Pouca oferta e muita procura

FGTAS/Sine de Passo Fundo atende cerca de 100 pessoas diariamente em busca de uma vaga de emprego

Por
· 1 min de leitura
Agência do FGTAS/Sine registra movimento significativo de pessoas em busca de um emprego neste mês de janeiroAgência do FGTAS/Sine registra movimento significativo de pessoas em busca de um emprego neste mês de janeiro
Agência do FGTAS/Sine registra movimento significativo de pessoas em busca de um emprego neste mês de janeiro

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Dos cerca de 250 atendimentos diários registrados no FGTAS/Sine de Passo Fundo, cerca de 100 envolvem pessoas em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho. A procura por um emprego é considerada significativa no município. Passo Fundo acumula saldos negativos há oito meses. Atualmente, a agência está ofertando cerca de 150 vagas e a maior parte delas é para auxiliar de produção.

A agência do FGTAS/Sine registra um movimento significativo de pessoas em busca de trabalho neste mês de janeiro, mas as vagas não são suficientes para suprir a demanda. “A procura é grande e a oferta é pequena. A maioria das vagas que temos são para trabalhar em frigoríficos, mas também há vagas para o comércio, entre outras áreas. O FGTAS/Sine faz a intermediação de mão de obra, pedidos de seguro-desemprego, carteira de trabalho, mas a maior procura está sendo pelas vagas de emprego. As pessoas que já receberam o seguro-desemprego querem voltar para o mercado”, informou o coordenador do FGTAS/Sine de Passo Fundo, Sérgio Ferrari,

O local vem recebendo mensalmente mais de 900 pedidos de seguro-desemprego. A estimativa é que esse quadro continue nos próximos meses. “Se implantou na população uma falsa classe média. As pessoas estavam recebendo um salário acima da real capacidade profissional delas. Hoje, elas estão caindo na realidade. Acreditamos que até o meio do ano, a economia continuará engessada e estimamos continuar recebendo uma média de 950 pedidos de seguro-desemprego por mês”, observou o coordenador da agência.

Passo Fundo começou a ficar com saldos negativos em vagas de trabalho a partir de junho de 2015. Os dados mostram que nos últimos 12 meses, entre janeiro a dezembro de 2015, foram admitidas 27.283 pessoas e 28.648 foram desligadas. Um saldo negativo de 1.365 empregos. O setor que mais registrou demissões foi o da indústria de transformação, seguido da construção civil e comércio. Ferrari ressalta que os únicos setores que registraram saldo positivo no final do ano passado foram o comércio e serviço, em virtude das contratações para as vendas de Natal.
A agência está localizada na Avenida Brasil Leste, nº 63, e presta os serviços de intermediação de mão de obra e encaminhamento de seguro-desemprego e de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), além das ações do Programa Gaúcho do Artesanato (PGA). Informações pelo telefone (54) 3317-2789.

Gostou? Compartilhe