Saneamento básico em debate

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O saneamento básico foi o tema debatido durante a manhã de ontem no IV Simpósio Nacional sobre o uso da água na agricultura e o I Simpósio Estadual sobre os usos múltiplos da água. O saneamento é fundamental para a saúde das pessoas e para a preservação do meio ambiente. Segundo o professor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da UFRGS, Dieter Wartchow, o planejamento é o passo básico para a implantação de um sistema do tipo.

Segundo Wartchow, é a partir de um plano municipal que se buscam programas, e se analisa a viabilidade, as metas e as ações a serem implantadas. “O plano visa, a partir de um diagnóstico, conhecer as áreas que são deficitárias para se buscar ações e resultados positivos para incrementar o saneamento”, explicou Wartchow.

O palestrante da Agência Nacional de Águas (ANA/DF), Marcelo Mazzola, enfatizou que a falta de conhecimento dos municípios e de investimento em recursos humanos para fazer o planejamento contribuem para a realidade precária do saneamento. A média de distritos atendidos pelo Sistema de Esgoto Sanitário (SES) é de 22%, sendo que nos municípios com mais de cinco mil habitantes, este percentual se eleva para 27%.

Gostou? Compartilhe