OPINIÃO

Teclando - 28/09/2015

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Remendos nas nuvens

No início da tarde de domingo, o Aeroporto Lauro Kortz fechou para operações e um avião da Azul não pousou. Rotina. Além de o aeroporto de Passo Fundo estar, literalmente, nas nuvens, continua sem o VOR. Sim, é aquele equipamento que queimou em 06 de junho de 2014. O sistema, um rádio VHF de auxílio à navegação, já foi consertado. Agora o equipamento deve ser calibrado para evitar ‘fantasmas’, aqueles sinais espúrios ou harmônicos que podem conduzir a erros fatais. A calibragem é feita por um avião da FAB equipado com um laboratório para aferição. São poucos deste tipo e Passo Fundo continua na lista de espera. Enquanto isso, o velho NDB – um rádio de ondas longas – segue quebrando o galho. Se há mais de 50 anos o governador Brizola iniciou a construção de um grande aeroporto em Passo Fundo, por que abandonaram a obra e optaram pela improvisação? E seguem remendando...

Os manos

Na abertura da Construmóveis, o Sinduscon homenageou os irmãos Fernando e Renato Miranda. Eles receberam a honraria máxima da entidade, a “Colher de Bronze”. Mais do que irmãos, os diretores da Bolsa se complementam na condução dos seus empreendimentos. A distinção classifica Renato como “o eficaz” e Fernando como “o eficiente”. De um lado está a visão e a ousadia, do outro a inovação e a produtividade. Além da justa homenagem, parece que foi desvendado o segredo do sucesso da Bolsa. É a adequada divisão de tarefas.

Arquiteto Luciano

A cereja do bolo na abertura da Construmóveis foi colocada pelo prefeito Luciano Azevedo. Com sua indissociável habilidade, ele arquitetou o local e o momento adequados para anunciar a confecção do novo Código de Obras. Mais do que uma necessidade de adequação aos tempos, deverá ser um marco divisório para o setor. Luciano deixou a sua proposta pessoal explícita: desburocratizar. O prefeito quer um Código de Obras para facilitar e não para complicar. Se conseguir, já será uma grande obra.

Que se lixem

Em Passo Fundo temos lixo, lixeiras, contêineres, coleta seletiva e muita sujeira pelas ruas e calçadas. À noite é território sem lei, quando vigora a prática de quebrar garrafas e atirar sacolas no chão. Mas à luz do dia o comportamento não muda muito. Ontem, dois jovens entupiram um contêiner com caixas de papelão. Não dobraram as caixas para diminuir o volume e, ainda, deixaram a tampa aberta. Detalhes: o contêiner era para lixo orgânico e chovia. Os jovens até pareciam pessoas educadas, mas as aparências enganam. Falta educação ou punição?

Singela perguntinha

O que acontecerá primeiro: o asfaltamento da velha Transbrasiliana ou a duplicação da estrada Passo Fundo-Marau?

 

Gostou? Compartilhe