Um distrito cheio de história e de belezas

Série Vida no Campo - Tranquilidade em meio à natureza e viver em cima de campos históricos são alguns dos privilégios da comunidade do Distrito de Pulador, em Passo Fundo

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Distrito de Pulador é rico em história e em belezas naturais. Turistas de todo o Brasil e de fora do país visitam os campos de Pulador que foi palco da mais sangrenta batalha do país, a Revolução Federalista em 1893. O episódio também contribuiu para desenvolver o turismo rural. A Fazenda Tropeiro Camponez está tornando Pulador conhecido no mundo todo. Só em 2012, mais de seis mil pessoas visitaram o local. A encenação da Batalha do Pulador que acontece a cada dois anos também promove o distrito. Na agricultura, Pulador se destaca pelo cultivo de soja, trigo, milho, aveia e na lida a avicultura e gado leiteiro.

Com área territorial de aproximadamente 18 mil hectares e uma população de cerca de 1,2 mil habitantes, o distrito de Pulador está há aproximadamente 20 km de distância da zona urbana de Passo Fundo. Abrange a Escola Estadual de Ensino Fundamental Cláudio Manoel da Costa que tem mais de 60 anos, a Capela de São Miguel com mais de cem anos, dois marcos históricos da Batalha do Pulador e o Aeroclube de Passo Fundo.

Entre as demandas principais do distrito estão a saúde e a melhoria das estradas. O ambulatório com sala para atendimento médico e o consultório de odontologia não estão funcionando por falta de profissionais. As estradas precisam de manutenção constante, principalmente no inverno, para o escoamento da produção e para o tráfego de caminhões que fazem o transporte do leite.

A matéria completa você confere nas edições impressa e digital de O Nacional.  Assine Já

Gostou? Compartilhe