Município arrecada R$ 409 milhões no segundo quadrimestre do ano

As receitas do município previstas até o segundo quadrimestre de 2020 eram de R$ 466

Por
· 1 min de leitura
Houve queda na arrecadação do ICMS, IPTU e ISS (Foto: Divulgação/ON)Houve queda na arrecadação do ICMS, IPTU e ISS (Foto: Divulgação/ON)
Houve queda na arrecadação do ICMS, IPTU e ISS (Foto: Divulgação/ON)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Prefeitura de Passo Fundo realizou na tarde desta quarta-feira (30) uma audiência pública on-line para prestação de contas do segundo quadrimestre de 2020.

A arrecadação do município tem três fontes principais: Estado, União e as receitas próprias, obtidas através do pagamento de impostos como IPTU, ISS e ITBI. As receitas do município previstas até o segundo quadrimestre de 2020 eram de R$ 466 milhões e a arrecadação atingiu R$ 409 milhões.

Em relação às despesas, a previsão era de R$ 443 milhões até o segundo quadrimestre, enquanto o gasto liquidado fechou em R$ 353 milhões. A despesa com pessoal representou 49,14% da receita, mas deverá sofrer ajuste do Tribunal de Contas do Estado, como tem ocorrido nos últimos anos, em aproximadamente 4,0%.

Ainda segundo o Secretário Dorlei Maffi, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que representa parcela importante na arrecadação municipal, teve uma variação nominal positiva de 35,90%, considerando nessa variação positiva os recursos do Governo Federal a título de compensação financeira das perdas decorrentes da Pandemia. Em relação ao ICMS houve um decréscimo de 2,01% em relação mesmo período do 2019. Já o IPVA teve um acréscimo de 4,73% em relação ao mesmo período do ano passado. Com relação ao IPTU, o decréscimo foi de 1,48%%, e do ISS de 4,64%. Os decréscimos percentuais do ICMS e dos impostos municipais decorrem, principalmente, devido a retração da econômica no atual período de enfrentamento do COVID.

Gostou? Compartilhe