Convenção prevê abertura do comércio nos feriados

Empresários devem entrar em contato com o Sindilojas para acordo individuais

Por
· 2 min de leitura
A abertura depende de acordos individuais que devem ser acertados pelos empresários, o Sindilojas e o Sindicato Laboral (Foto: Arquivo/ON)A abertura depende de acordos individuais que devem ser acertados pelos empresários, o Sindilojas e o Sindicato Laboral (Foto: Arquivo/ON)
A abertura depende de acordos individuais que devem ser acertados pelos empresários, o Sindilojas e o Sindicato Laboral (Foto: Arquivo/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

O Sindilojas e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Passo Fundo (SEC-PF) assinaram, na quarta-feira (21) a convenção coletiva de trabalho. Um dos acordos é a permissão para que o comércio abra em todos os feriados. A abertura, no entanto, depende de acordos individuais que devem ser acertados pelos empresários, o Sindilojas e o Sindicato Laboral. “Todo empresário que tem interesse em abrir em um feriado precisa entrar em contato com o Sindilojas”, destacou a Presidente Sueli Morandini Marini.

Os colaboradores poderão trabalhar 6h por feriado, receberão 100% da hora extra e terão direito a um dia de folga. Além disso, dependendo da quantidade de feriados que o empresário solicitar, o acordo poderá definir o pagamento de um bônus de R$ 50 por feriado. “Não repercute financeiramente sobre nada, nem salário, nem férias, nem 13º. Ele é considerado um bônus, não tem encargos sociais nenhum sobre esse valor”, destacou Sueli. Ela ressalta a importância da organização das escalas dos trabalhadores, já que é necessária a folga e o envio para o Sindicato Laboral.

Os empresários que não seguirem as normas poderão sofrer consequências. “Eles não podem abrir sem que haja o acordo porque aí o Laboral vai fazer a busca por meio do Ministério Público do Trabalho, porque não está de acordo. A validade se dará com o acordo”, ressaltou a presidente. A convenção assinada é válida até 31 de março do ano que vem.

Expectativas

Os próximos feriados não são datas tradicionais de vendas: Dia de Finados em 02 de novembro e Proclamação da República no dia 15. “Sempre que há um feriado depende da motivação”, lembra a Presidente. Ainda assim, ela acredita que o primeiro feriado pode servir para pessoas mais organizadas que queriam antecipar compras de Natal. 

Quanto às festas de fim de ano, ela lembra que o Natal sempre foi a melhor data festiva. “De uma forma ou outra as pessoas sempre querem homenagear seus filhos, seus netos, aqueles que são mais próximos”, diz a lojista. Ainda não há projeções para vendas em Passo Fundo, mas uma previsão da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aponta que devem ser movimentados em todo o país R$ 37,5 bilhões em 2020, 2,2% a mais do que no ano passado. No entanto, a oferta de vagas temporárias será 19,7% menor do que em 2019 e a menor desde 2015. A projeção indica que 70,7 mil trabalhadores temporários serão contratados no final do ano.

A presidente do Sindilojas lembra que a retomada é diferente para cada setor. "Para a moda infantil, por exemplo, as expectativas são sempre maiores. A moda feminina e masculina, quando há impacto financeiro, os pais às vezes recuam para dar aos filhos”, exemplifica Sueli. O consumo consciente, sem endividamento, também é incentivado. “Se a renda familiar não permitir, o consumidor não pode entrar no endividamento”, explica a presidente, que considera o consumo consciente essencial para “manter a roda girando”.

Em relação a pandemia, ela ressalta a importância dos protocolos. “O regramento precisa ser observado para que não haja uma segunda onda, como em outros países”, disse Sueli, pedindo para que o protocolo não seja esquecido.

Notícia atualizada às 11h40

*A oferta de vagas temporárias será 19,7% menor do que em 2019 e não 2020, conforme informado anteriormente.

Gostou? Compartilhe