Prefeito de Passo Fundo anuncia retomada das escolas privadas de Educação Infantil

A decisão se deu através de nota oficial e faz parte da primeira etapa da retomada das aulas presenciais no município

Por
· 4 min de leitura
Os protocolos de segurança já estão prontos na maioria das escolas privadas de Educação Infantil da cidade (Foto: Arquivo/ON)Os protocolos de segurança já estão prontos na maioria das escolas privadas de Educação Infantil da cidade (Foto: Arquivo/ON)
Os protocolos de segurança já estão prontos na maioria das escolas privadas de Educação Infantil da cidade (Foto: Arquivo/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Através de comunicado via redes sociais, o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, anunciou o início da primeira etapa do Plano de Retorno Seguro das escolas da cidade. A etapa consiste na liberação para retomada das atividades presenciais nas escolas particulares que trabalham exclusivamente com Educação Infantil. Conforme Luciano, as datas e condições da reabertura serão divulgados até a próxima segunda-feira (26).

Com isso, as cerca de 55 instituições privadas de Educação Infantil presentes no município, que abrangem cerca de 2.900 alunos, encontram-se na iminência da reabertura e do retorno às atividades presenciais. Para as escolas, além da oportunidade de ter novamente as crianças em seus espaços, a retomada também representa um alívio financeiro. De acordo com a diretora da Escola de Educação Infantil Cantinho do Aprender, Franciele Pimentel, essa foi a principal dificuldade que a instituição enfrentou durante a pandemia. “Tivemos o cancelamento de várias matrículas, que alguns pais fizeram porque teriam que contratar outras pessoas para ficar com as crianças”, indica. Segundo a diretora, a escola não demitiu profissionais, o que contribuiu para as despesas se manterem iguais, mesmo com a queda nas receitas. No início da pandemia, a escola contava com 80 alunos. Hoje, possui 40.


Preparativos

Segundo Franciele, a escola já havia começado a se organizar com todo o preparo em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e demais materiais há alguns meses. No momento, a escola conta com todos os protocolos prontos e está apenas no aguardo da confirmação da data de reabertura. Essa também é a situação da Escolinha Ciranda Cirandinha. “O retorno já vem sendo estudado desde março”, aponta a diretora da instituição, Veridiana Viebrantz.

Com a volta das aulas para os pequenos batendo na porta, as expectativas das diretoras para o retorno são grandes. De acordo com Franciele, a presença das crianças na escola tem grande importância devido a convivência com os seus colegas. “Elas conseguem se expressar melhor, e não ficar como estiveram esse tempo todo, sem saber o que estava acontecendo. Eles estavam em casa angustiadas”, conta. Para ela, a escola também deve cumprir um importante fator para que as crianças sintam-se seguras. “No retorno, elas vão ser recebidas de uma forma diferente, sem um abraço, aquele acolhimento com toque, mas o sentimento e o carinho será o mesmo”, expressa.

A volta dos alunos ao ambiente em que se acostumaram a frequentar, unido à volta da convivência com os professores também será relevante para as crianças, conforme aponta Veridiana. “O retorno vem numa questão de acolhimento, do vínculo, do afeto, das emoções, porque eles estão muito mexidos por terem ficado muito tempo distante da escola”, explica.


Durante a pandemia

Apesar da parada presencial, a Escolinha Ciranda Cirandinha não deixou de manter seu vínculo com os alunos. A diretora comenta que, além das atividades escolares que eram produzidas e enviadas para os estudantes, através de plataformas digitais, desde o início da paralisação foram propostas novas atividades, sempre buscando a interação entre escola e aluno. “Estamos mergulhados imensamente pensando neles, no acolhimento, no afeto”, afirma.

Uma das propostas da escola durante o período de pandemia foi a realização de eventos no sistema drive thru. Nas ocasiões, a escola definia uma temática e recebia os alunos para a entrega de kits com atividades, comidas, entre outros. Durante a Semana Farroupilha, por exemplo, os alunos foram ao local trajados de gaúcho e receberam até churrasco. “A gente se fez presente na vida deles”, diz Veridiana.


Instruções para o retorno

Com a volta das crianças para as escolas de Educação Infantil, se faz presente a necessidade de explicar aos pequenos a situação da pandemia. Segundo Franciele, isso ocorrerá através de um material lúdico, para que os alunos possam entender também através da didática do que se trata o vírus e todas as orientações necessárias de segurança na escola. “As professoras irão montar uma contação de história, explicando o que é a pandemia e o que aconteceu”, comenta a diretora do Cantinho do Aprender. Além das crianças, os pais também receberão todas as orientações. Para os professores, já foram feitos treinamentos.

A didática neste momento também é o que os alunos da Ciranda Cirandinha terão à sua disposição. Segundo Veridiana, até novos cumprimentos estão sendo incentivados, no intuito de evitar o contato presente nos abraços e apertos de mão. “Eles [os alunos] vão estar no momento lúdico, de brincadeiras”, finaliza a diretora.


Estado

Através de comunicado oficial, publicado nessa quinta-feira (22), o governo do Rio Grande do Sul anunciou a antecipação do retorno presencial das aulas no Ensino Fundamental. A retomada estava prevista para o dia 28 de outubro no caso dos anos finais do Fundamental, e para 12 de novembro quanto aos anos iniciais, e agora ocorrerá no dia 28, de forma conjunta para todos os anos do Ensino Fundamental.


Decisão do prefeito

Ainda na última sexta-feira (16), o prefeito de Passo Fundo comunicou o adiamento da apresentação do Plano de Retorno Seguro das escolas. Com isso, Luciano anunciou que não há prazo para o retorno, tanto das escolas públicas (estaduais e municipais), quanto das privadas. Portanto, as escolas, exceto as particulares de Educação Infantil, terão que esperar a liberação do retorno presencial na cidade de Passo Fundo. “Aguardaremos melhores condições para o retorno, zelando pela vida das crianças, suas famílias e de todos os que trabalham na educação”, disse o prefeito em nota oficial, publicada nas suas redes sociais.

Gostou? Compartilhe