No calor, cuidados com o Aedes aegypti devem ser redobrados

A eliminação de possíveis criadouros do mosquito é a melhor forma de combater a infestação

Por
· 1 min de leitura
Um dos principais cuidados é não deixar água parada (Foto: Arquivo/ON)Um dos principais cuidados é não deixar água parada (Foto: Arquivo/ON)
Um dos principais cuidados é não deixar água parada (Foto: Arquivo/ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Com as altas temperaturas, é preciso redobrar os cuidados com o Aedes aegypti. O clima pode favorecer a proliferação do mosquito, vetor da dengue.

Conforme a chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Ivânia Silvestrin, durante o calor, é observado um aumento da presença de mosquitos adultos em toda a cidade. “O município está infestado pelo Aedes aegypti desde 2013. Todos os bairros têm a presença do vetor. Alguns em percentuais maiores e outros em menores, mas todos têm”, afirma.

O primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes do ano foi realizado no mês de outubro em Passo Fundo. O município obteve um índice de 0,5.

Embora a classificação seja satisfatória, é necessário manter a atenção, uma vez que a avaliação foi feita no período de transição do frio para o calor. “O segundo levantamento será feito de 30 de novembro a 9 de dezembro. Possivelmente, vamos observar um aumento desse índice”, destaca Ivânia.

De 1 de janeiro a 25 de novembro deste ano, já foram registrados quatro casos positivos autóctones, contraídos na cidade, e outros quatro importados.

Para Ivânia, ainda não há uma conscientização coletiva sobre a importância de manter os cuidados com o Aedes aegypti. “O que nos preocupa é que as pessoas permanecem com água parada em seus quintais, com piscinas sujas, guardando água da chuva em tonéis e baldes sem a mínima precaução, que é manter uma tela nesses objetos para os mosquitos não depositarem seus ovos”, justifica.


Cuidados simples

O ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti é curto, de aproximadamente 7 a 10 dias, e dependente da existência de criadouros. Assim, a melhor alternativa para diminuir a infestação é eliminar todo e qualquer recipiente que possa servir de criadouro para o mosquito.

Caso os possíveis recipientes identificados como criadouros não possam ser eliminados, é indicado que eles sejam protegidos e higienizados semanalmente.


- Tire a água dos pratos de plantas;

- Coloque garrafas vazias de cabeça para baixo;

- Tampe tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

- Mantenha o quintal bem varrido, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;

- Preserve as calhas limpas;

- Mantenha a piscina tratada;

- Escove bem as bordas de recipientes como vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água, os mantendo sempre limpos.



Gostou? Compartilhe