Novos currículos para novos tempos

Mestrados e Doutorados da UPF passaram por reformulações para tornar os currículos mais atualizados, objetivos e atentos às mudanças da sociedade

Por
· 2 min de leitura
A partir do próximo ano será implantado um novo sistema de avaliação da pós-graduação nacional (Foto: Leonardo Andreoli)A partir do próximo ano será implantado um novo sistema de avaliação da pós-graduação nacional (Foto: Leonardo Andreoli)
A partir do próximo ano será implantado um novo sistema de avaliação da pós-graduação nacional (Foto: Leonardo Andreoli)
Você prefere ouvir essa matéria?

Acompanhar as mudanças da sociedade é parte fundamental dos compromissos de uma universidade. Pensando nisso e visando atender as necessidades da própria comunidade, a Universidade de Passo Fundo (UPF) movimentou os Programas de Pós-Graduação stricto sensu, promovendo mudanças, atualizações e melhorias nos currículos dos cursos de Mestrado e Doutorado.

 Entre os principais pontos que motivaram as mudanças está o fato de que, em 2021, iniciará o novo período quadrienal de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu pela Capes. A partir do próximo ano será implantado um novo sistema de avaliação da pós-graduação nacional, com novos critérios e com a valorização de novas dimensões de avaliação.

 De acordo com o vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Dr. Antônio Thomé, todos os programas passaram pela reforma, justamente com a ideia de melhorar os cursos, tornando-os mais atraentes e mais atuais. “Para além de preparar os programas para o novo quadriênio da Capes, o que promovemos foram processos de reestruturação, num trabalho que envolveu toda comunidade acadêmica. É uma movimentação importante para que tenhamos espaços de formação, qualificação e pesquisa ainda mais preparados para a realidade e os objetivos de cada estudante”, destacou.

 

Mudar para melhorar e crescer

Segundo o coordenador da Divisão de Pós-graduação - Setor Stricto Sensu, professor Dr. Pedro Domingos Marques Prietto, entre as principais alterações estão o aumento da multidisciplinaridade entre os grupos de pesquisa dos programas da UPF, por meio de disciplinas e atividades compartilhadas; atualização e adequação das linhas de pesquisa dos programas às demandas atuais da sociedade e do mercado profissional e ainda o alinhamento das propostas curriculares dos programas com o novo sistema de avaliação multidimensional da Capes.

 Além disso, as mudanças contemplam o aumento das atividades remotas, dentro dos limites permitidos pela legislação, também como forma de tornar mais acessíveis os cursos de mestrado e doutorado, nos âmbitos local, regional e nacional, inclusive com a atração de alunos estrangeiros; bem como maior integração com os demais níveis de ensino como a graduação e a pós-graduação lato sensu e a busca da sustentabilidade financeira dos programas.

 Para Prietto, a busca permanente da excelência na pós-graduação stricto passa pela melhoria e aperfeiçoamento dos processos acadêmicos e da pesquisa. “Certamente, toda essa movimentação resultará no incremento do conhecimento gerado, não só em termos quantitativos (número de trabalhos publicados), mas principalmente através do maior impacto na sociedade das atividades de pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico e inovação desenvolvidas no stricto sensu”, observou.

 

Conheça os cursos

Entre os cursos que contam com mais mudanças estão os Programas de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCiamb), Engenharia Civil e Ambiental (PPGEng), Agronomia (PPGAgro), Odontologia (PPGOdonto) e Ensino de Ciências e Matemática (PPGECM).

 Recentemente, a UPF também disponibilizou para a comunidade o novo site da Pós-Graduação. No espaço, é possível conhecer os cursos, linhas de pesquisa, professores e diferenciais. Para conhecer, basta acessar o site www.upf.br/pos.

 


Gostou? Compartilhe