Comenda Anna Theodora é entregue às personalidades femininas do município

Reconhecimento é dado a mulheres que passaram a ocupar espaços de gestão e de poder que, antes, eram apropriados somente por homens

Por
· 3 min de leitura
Foto: Divulgação/PMPFFoto: Divulgação/PMPF
Foto: Divulgação/PMPF
Você prefere ouvir essa matéria?

Na manhã desta terça-feira (30), o prefeito de Passo Fundo, Pedro Almeida; acompanhado do vice, João Pedro Nunes; e da secretária de Cultura, Miriê Tedesco, fizeram a entrega da Comenda Anna Theodora a mulheres que romperam preconceitos socioculturais e passaram a ocupar espaços de gestão e de poder que, antes, eram apropriados somente por homens.

Ao comentar a importância da atividade, Pedro destacou o esforço e o trabalho das mulheres na construção de espaços sociais mais igualitários. “É preciso coragem para vencer todas as adversidades que ainda persistem no nosso dia a dia. Esta homenagem é um singelo reconhecimento a todas as mulheres que estão, diariamente, empenhadas em fazer da sociedade um espaço melhor para todos nós”, observou o prefeito, complementando que ainda é necessário promover avanços em políticas públicas que possam garantir a equidade. “Esta é uma tarefa que compete a cada um de nós”.

A secretária de Cultura, responsável pela idealização da Comenda e pela pesquisa que resultou na escolha de Anna Theodora para denominar a medalha com que foram agraciadas as mulheres, reforçou o quanto a historicidade da vida de Anna se assemelha a trajetória de cada uma das homenageadas. “Anna foi uma mulher à frente de seu tempo. Em um período em que as únicas possibilidades eram cuidar do lar e ter uma vida religiosa, Anna tornou-se comerciante e assumiu os negócios do marido. Foi também uma das primeiras a ter envolvimento direto com a política, rompendo muitas barreiras para a época. E as mulheres que agora recebem a Comenda Anna Theodora também fizeram isso em seus espaços de atuação, quebrando muitos estereótipos e tomando para si o protagonismo”, declarou Miriê.

É o caso, por exemplo, de Lilian da Cunha Chaves, motorista de caminhão na Coleta de Resíduos. Uma das homenageadas na manhã desta terça-feira, ela disse estar emocionada com o reconhecimento. “Estou muito feliz com essa medalha, porque significa que todos os meus esforços estão sendo vistos. Abrir caminhos em uma posição que sempre foi ocupada por homens é difícil e exige coragem, por isso estou feliz com essa homenagem”, comentou.


Olhar para o protagonismo

A reitora da Universidade de Passo Fundo (UPF), Bernardete Maria Dalmolin, que também recebeu a Comenda, falou sobre as lutas que precisam ser travadas pelas mulheres em todas as áreas. “Todas nós sabemos o quanto precisamos nos dedicar para sermos reconhecidas e valorizadas, o quanto, muitas vezes, necessitamos fazer muito mais do que qualquer pessoa apenas por sermos mulheres”, avaliou ela, comentando que a entrega desta medalha demonstra o quanto a atual Administração está preocupada com o assunto. “Nos espaços em que atuamos somos responsáveis tanto pelo que fazemos quanto pelo que deixamos de fazer. Estou muito contente com o olhar desta gestão para o papel desempenhado pelas mulheres e tenho certeza que esta será a primeira de muitas ações positivas neste sentido”.

A presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Gilda Galeazzi, outra agraciada com a medalha, reiterou que as mulheres podem e devem ocupar todos os espaços sociais. “Represento um setor que tem na sua base o trabalho de muitas mulheres. Me sinto honrada com a Comenda, porque sei do esforço de cada uma de nós para estarmos à frente destas instituições, desempenhando sempre um papel de pioneirismo”, disse ela.

O vice-prefeito, João Pedro, aproveitou a oportunidade para parabenizar as homenageadas e destacar que é fundamental a soma de esforços que permitam dar mais visibilidade a estes assuntos. “A Comenda é uma forma de valorizar e reconhecer o trabalho e a atuação das mulheres em todas as áreas”, salientou. A atividade de entrega também foi acompanhada pela coordenadora da Mulher, Eni Hanauer; e pelo vereador, Evandro Meireles.


Outras homenageadas

Em razão da pandemia e das medidas de distanciamento social, a entrega das medalhas às agraciadas foi dividida em duas etapas. Nesta terça-feira, três mulheres foram homenageadas. Nesta quarta-feira (31), também na Prefeitura, outras duas mulheres receberão a Comenda: a trovadora Tradicionalista, Maria Edi Malaquias de Lima; e a capitã Graciela Michelotti Dalangaro, comandante do 2º Esquadrão de Policiamento da Brigada Militar.


Quem foi Anna Theodora de Oliveira Rocha (1858-1941)

Buscando dar relevância histórica à homenagem, a Secretaria de Cultura buscou, junto ao Instituto Histórico de Passo Fundo (IHPF), pesquisas sobre mulheres que representaram pioneirismo na história da cidade, chegando, então ao nome de Anna Theodora.

Conhecida como Inharica, Anna nasceu no ano de 1858. Foi proprietária de terras e trabalhou com a criação de mulas. Casada com Diogo da Silva Rocha, nascido em 12 de novembro de 1845, foi a primeira mulher a atuar como líder política em Passo Fundo. Foi membra da comissão do Centro Republicano Liberal e presidente honorária do Grêmio Feminino Liberal, fundado em 1934. Inharica faleceu em 12 de setembro de 1941.

Segundo as apurações junto ao IHPF, este é o primeiro registro de participação feminina, em Passo Fundo, nos espaços de predominância masculina. Para a mulher, cabia a participação em ações religiosas e beneficentes. Antecipou-se, Anna Theodora, até a possibilidade de voto feminino, que só foi assegurado em 1934.



Gostou? Compartilhe