Transferência do centro de distribuição deve reduzir arrecadação de tributos municipais

Economista estima que fechamento da unidade trará impactos para a representação varejista

Por
· 2 min de leitura
Início das operações em Nova Santa Rita está previsto para 3 de maio. Foto: DivulgaçãoInício das operações em Nova Santa Rita está previsto para 3 de maio. Foto: Divulgação
Início das operações em Nova Santa Rita está previsto para 3 de maio. Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

Responsável por 5,64% de todo o valor econômico adicionado no município de Passo Fundo, a Comercial Zaffari anunciou, na segunda-feira (26), a transferência do centro de distribuição da empresa para a cidade de Nova Santa Rita, na região metropolitana de Porto Alegre. A mudança, além de forçar o remanejo de 130 trabalhadores, deverá reduzir a arrecadação de tributos municipais, segundo estimou o economista e professor da Universidade de Passo Fundo (UPF), Zulcemar Zilli.  

Ainda que não seja possível precisar, numericamente, a representação do CD em relação às demais unidades da empresa, disse o docente, as notas fiscais deixarão de ser emitidas na cidade e o percentual de tributação que incide sobre a circulação de mercadorias também não será mais destinado aos cofres municipais. "Terá menores recursos para serem utilizados no desenvolvimento econômico da cidade. Quando uma empresa sai daqui e vai pra outra região, um percentual disso vai deixar de circular e pode ter um impacto na região”, explicou.  

A transferência das atividades logísticas do grupo, prevista para acontecer no dia 3 de maio, será feita em uma área de mais de 18.000m² para onde irão os equipamentos com tecnologias avançadas, softwares de gerenciamento e gestão de estoque. "As mercadorias com valor agregado circulam naquela lá [região metropolitana]. Estar próximo de cidades com essa característica é muito importante”, avaliou o especialista em logística e desenvolvimento, Marcos Cittolin ao citar que gigantes do varejo, como Amazon e Mercado Livre, operam na municipalidade de Nova Santa Rita.  

Disputa judicial 

Ainda que, para Cittolin, as questões judiciais não tenham sido determinantes para o deslocamento, a possibilidade de a empresa deixar Passo Fundo já estava sendo cogitada há 3 anos, conforme revelado pelo jornal O Nacional em 2018. Naquele ano, um entrave jurídico foi gerado na negociação com a Manitowoc.  A Comercial Zaffari tinha interesse em adquirir a área com a estrutura física já instalada pela norte-americana, mas foi impedida em razão de uma liminar obtida em ação judicial. 

Caso a negociação tivesse prosperado, a empresa pretendia adaptar a estrutura logística para acondicionamento de produtos alimentícios, estimados para implantação de todo o projeto aproximadamente em R$ 12 milhões. Além de acomodar toda a estrutura administrativa, o centro operacional teria capacidade para 29.645 mil posições de paletes, equivalente a 1.480 carretas. 

Diante do impasse jurídico, a Comercial Zaffari passou a trabalhar com duas possibilidades de mudança: região metropolitana de Porto Alegre, ou Lages, em Santa Catarina. Ainda assim, a empresa afirmou, por meio de nota na terça-feira (27), que a necessidade de expansão teria motivado a mudança de local para dar “mais praticidade e rapidez na reposição de produtos nos pontos de venda”, que com a nova localização geográfica devem ficar ainda mais ágeis, segundo o grupo de autosserviço. 


Gostou? Compartilhe