Trânsito de Passo Fundo fez 343 vítimas fatais entre 2010 e 2019

Estatística inclui acidentes nas vias municipais e rodovias estaduais e federais

Por
· 1 min de leitura
Maioria dos acidentes em vias urbanas foram atropelamentos (Foto: Luciano Breitkreitz/Arquivo ON)Maioria dos acidentes em vias urbanas foram atropelamentos (Foto: Luciano Breitkreitz/Arquivo ON)
Maioria dos acidentes em vias urbanas foram atropelamentos (Foto: Luciano Breitkreitz/Arquivo ON)
Você prefere ouvir essa matéria?

Passo Fundo registrou 312 acidentes fatais entre 2010 e 2019, que resultaram em 343 vítimas. A maioria deles ocorreu em vias municipais e o tipo de acidente que causou mais vítimas foram as colisões. Os dados constam em levantamento e relatório divulgado pelo DetranRS sobre acidentes fatais, que destaca características de cada município analisado para auxiliar os gestores na identificação e solução de problemas.

Os acidentes analisados ocorreram em vias municipais, estaduais e federais. Do total, 44% foram nas municipais, o que representa 137 acidentes que resultaram em 138 mortes, destas 39% foram atropelamentos. As Avenidas Brasil e Presidente Vargas somam 13% do total de acidentes, considerando todas as vias. Já nas rodovias, os acidentes se concentram mais na RS 324 e na BR 285. 

O município afirma que de 2014 para 2020 caiu 75% o número de vítimas fatais no perímetro urbano, passando de 29 para sete ocorrências. “Foram vários fatores, é um tripé: a educação, fiscalização e engenharia”, aponta o chefe do Núcleo de Educação para o Trânsito da Secretaria de Segurança, Emerson Drebes, como causas da queda. Uma das principais ações foram trabalhos com idosos em centros como o Creati e Dati, o que reduziu os atropelamentos entre esse público.

Características

Os caminhões participaram de 32% dos acidentes ocorridos no período analisado no município e as motocicletas de 31%. Além disso, 36,5% dos acidentes ocorreram nos finais de semana. Foram 114 acidentes que resultaram em 125 óbitos nessas datas. O horário mais perigoso é a noite, com 35% dos acidentes ocorrendo no período. 

A maioria das vítimas é homens (75,5%) e jovens com idades entre 18 e 29 anos (30%). Os ocupantes de veículos de quatro rodas são a maioria das vítimas (49%), enquanto 23% estavam em motocicletas. Entre os motociclistas, 35% não possuíam CNH ou estavam em condição irregular, o índice cai para 26% entre os demais condutores falecidos. “Quando tu vai no CFC e tira a CNH, você passa por treinamento e está apto a conduzir”, lembra Drebes sobre a importância do documento. 


Confira destaques do levantamento realizado pelo DetranRS

Semana

Até 25 de setembro ocorre a Semana Nacional do Trânsito, com o tema “No Trânsito, Sua Responsabilidade Salva Vidas”. Em Passo Fundo, a Prefeitura, por meio do Núcleo de Educação para o Trânsito, com o apoio de diversas entidades e empresas, organizou uma série de atividades de conscientização. “O objetivo é a sensibilização das pessoas para ter menos risco de se envolver em acidentes de trânsito. E o objetivo final é salvar vidas, Passo Fundo está no caminho certo”, avalia Drebes.

Gostou? Compartilhe