Holandês deixará saudades

Ação social: Daan Bouwmeister realiza projeto voluntário na Casa Vida e ajuda na arrecadação de doações

Por
· 2 min de leitura
O holandês, Daan Bouwmeister, realiza trabalho voluntário na Casa Vida até o dia 22 de novembroO holandês, Daan Bouwmeister, realiza trabalho voluntário na Casa Vida até o dia 22 de novembro
O holandês, Daan Bouwmeister, realiza trabalho voluntário na Casa Vida até o dia 22 de novembro
Você prefere ouvir essa matéria?

O intercambista da AIESEC, Daan Bouwmeister, deixará Passo Fundo no próximo sábado (22), mas seu trabalho voluntário realizado no último mês na Casa Vida, que é uma entidade de apoio a pessoas em tratamento de saúde, jamais será esquecido. O holandês de 27 anos, formado e pós-graduado na área de Administração, trouxe seu conhecimento e determinação com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos pacientes e acompanhantes abrigados na instituição. O voluntário conseguiu espaço na mídia, criou uma página nas redes sociais, realizou palestras e conquistou inúmeras doações para ajudar a Casa Vida.

Daan tem uma vida confortável em Amsterdã, na Holanda. Poderia ter escolhido viajar para qualquer outro país durante os últimos 40 dias, mas escolheu Passo Fundo, localizado no interior do Rio Grande do Sul. A receptividade antecipada dos passo-fundeses foi decisiva para a escolha. “O pessoal da AIESEC de Passo Fundo foi receptivo ainda no contato pela internet. Meu perfil foi adicionado no grupo da organização e no outro dia tinha 50 pessoas me adicionando e pedindo pra que eu viesse pra Passo Fundo e, por isso tudo, não podia recusar”, revelou Daan.

A Casa Vida foi inaugurada em abril deste ano em Passo Fundo e realiza ações voltadas para o atendimento físico, social e psicológico, através de disponibilização gratuitas de leitos, quatro refeições diárias, suporte psicológico a família e auxílio ao tratamento: alimentação por sonda, fraldas geriátricas, bolsa de colostomia, medicamentos, cestas básicas, entre outros. O funcionamento do espaço depende da ajuda financeira e de doações da comunidade.
O conceito e o trabalho da entidade também contribuiu para a escolha do holandês. “Na Holanda tem muitas casas de apoio como essa. A diferença é que lá, elas são administradas por um mesmo grupo e já são estruturadas. Não precisam tanto desse apoio. Aqui, a Casa precisa de apoio por ser uma rede pequena ainda. O meu objetivo é fazer com que a entidade fique conhecida, que as coisas melhorem e que fique mais fácil fazer as arrecadações”, explicou Daan.

O intercambista criou uma página da entidade no Facebook (Casa Vida Passo Fundo), fez uma página coorporativa na Internet, realizou diversas palestras nas escolas divulgando o trabalho da entidade e entrou em contato com outras organizações que pudessem ajudar a Casa Vida. “Desejo que com essa página, a arrecadação de doações fique mais fácil. O site da entidade também está disponível em quatro idiomas (Inglês, Alemão, Holandês e Português). Muitas pessoas da Holanda já estão doando”, disse o holandês.

A experiência em Passo Fundo foi além do currículo. “Nunca lidei com a área de marketing e será importante para meu currículo. Mas, saí da zona de conforto e está sendo muito bom. Cresci como pessoa”, declarou o voluntário.

Gostou? Compartilhe