A literatura na informalidade de um bar

Projeto Livros na Mesa: Leituras Boêmias iniciou nessa terça-feira, para aproximar a literatura de diferentes públicos e espaços

Por
· 1 min de leitura
O encontro entre escritores e leitores de forma descontraídaO encontro entre escritores e leitores de forma descontraída
O encontro entre escritores e leitores de forma descontraída
Você prefere ouvir essa matéria?

 Foi com a crônica Chegadas e partidas, do escritor Felipe Pena, que teve início, na noite dessa terça-feira, 3 de outubro, o projeto Livros na Mesa: Leituras Boêmias. Iniciativa inédita nas Jornadas Literárias e que integra a programação da 16ª Jornada Nacional de Literatura, o projeto propõe a realização de debates e discussões informais, abertos à comunidade, em bares da cidade e espaços culturais. O primeiro encontro aconteceu no bar Maktub e teve a presença dos escritores Zeca Camargo e Pedro Gabriel e dos coordenadores de debates Alice Ruiz e Felipe Pena. Paralelamente, o projeto também aconteceu no bar Botecco, com a presença dos escritores Rafael Coutinho e Roger Mello e dos jornalistas Leonardo Neto e Cassia Carrenho. 

Encontros 

Até o fim da 16ª Jornada, na sexta-feira, 6 de outubro, serão feitos ainda outros quatro encontros. Presente na primeira noite de projeto, o professor Miguel Rettenmaier, um dos coordenadores das Jornadas Literárias, se disse absolutamente surpreso pelo respeito das pessoas que estiveram no bar. “As pessoas estão respeitosamente ouvindo e interagindo com nossos escritores. Isso aponta que nós estamos numa circunstância privilegiada de recepção e de comportamento de plateia. As pessoas estão aqui vendo os escritores, entrando em contato com eles na informalidade de um bar, mas com um respeito muito grande pelo que está acontecendo”, destacou o coordenador. Tal informalidade, segundo o professor, foi pensada justamente com o objetivo de que as pessoas estejam em uma forma de união e de sensibilização coletiva do texto literário. Para o professor, trata-se de uma iniciativa muito promissora. “Acho que é um momento histórico na Jornada”, finalizou. 

 

A Jornada

A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura são promovidas pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e pela Prefeitura de Passo Fundo. Os eventos contam com os patrocínios do Banrisul, da Corsan, da Ambev, da Companhia Zaffari & Bourbon, da Ipiranga, da Panvel, da SulGás, da Triway e da TechDEC; com o apoio cultural da BSBIOS, do Sesi e da Coleurb, patrocínio promocional da Capes, da Fapergs, da Italac e da Oniz, com a parceria cultural do Sesc, financiamento do Governo do Estado – Secretaria da Cultura – Pró-cultura RS LIC e realização do Ministério da Cultura.  Confira a programação no site www.upf.br/16jornada.

 

Programação

Quarta-feira, 4 de outubro

Hora: 22h30min às 23h30min

Local: Quina – Cíntia Moscovich e Tico Santa Cruz – atração musical: Rock’n’ Acordeon

Quinta-feira, 5 de outubro

Hora: 20h 

Local: Casa de Cultura Vaca Profana – Rafael Coutinho e Felipe Castilho

Hora: 22h30 às 23h30min

Local: Quina - Alice Ruiz, Mario Corso e Jorge Salton                                 

Sexta-feira, 6 de outubro

Hora: 22h30 às 23h30

Local: Maktub – Michel Laub e Débora Ferraz – atração musical: Chaise Brothers

Gostou? Compartilhe