Câmara aprova projeto que garante meia-entrada a professores municipais

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A Câmara de Vereadores aprovou ontem projeto de lei que prevê aos professores da rede de ensino público e particular do município de Passo Fundo, que estejam exercendo suas funções, o desconto de 50% (cinquenta por cento) do valor efetivamente cobrado pelos ingressos de casas de diversão, espetáculos teatrais, musicais, artísticos e circenses, exibições cinematográficas, parques e similares das áreas de cultura e lazer.
Com 16 votos favoráveis o projeto contou com dois votos contrários por parte dos vereadores Mateus Wesp e Betinho Toson que justificaram a negativa por questões ideológicas. O vereador Márcio Patussi se declarou impedido de votar por atuar profissionalmente para empresas ligadas ao ramo em questão. Uma vez aprovado na Câmara agora o projeto segue para aprovação do Executivo.
A novidade foi aclamada pelos docentes uma vez que a formação dos professores impacta diretamente na busca por uma educação de qualidade. Com as constantes mudanças nas formas de aprender e de ensinar estes profissionais precisam dialogar com a nova realidade das salas de aula e em meio a este processo a cultura desempenha um papel fundamental na vida social e na formação dos indivíduos. Conforme afirma a dirigente do Sindicato dos Professores Municipais de Passo Fundo, CMP Sindicato, Regina Costa dos Santos, aproximar o professor de atividades culturais qualifica o seu trabalho em sala de aula, uma vez que educação e cultura estão diretamente ligadas.
“Essa é uma reinvindicação antiga da categoria, que já que esteve em discussão em outras gestões, mas que nunca teve qualquer encaminhamento. A meia-entrada facilita o acesso do professor a esses espaços e influencia diretamente na qualidade da educação, uma vez que constitui em formação para o docente. Ficamos muito felizes que depois de tanto tempo, depois de ser pautada em outras gestões sem chegar a ir para votação, a meia-entrada esteja cada vez mais próxima de se tornar uma realidade no município. Aguardamos que a lei seja sancionada pelo Executivo,” comemora.
Pensando em uma maneira de auxiliar na qualificação e na valorização dos professores, o vereador Ronaldo Rosa (SD) propôs no início do mês de março o Projeto de Lei 0022/2017. “Como vereador eu não posso propor nada que venha a gerar custos para o Executivo, então após analisar alguns outros projetos, cheguei à conclusão que iria auxiliar no seguinte sentido: já que não é possível dar aumento, temos o poder de criar o mecanismo que facilite a vida do professor, para que ele possa se qualificar e investir no seu conhecimento sem precisar tirar do salário,” explica. Ronaldo reforça a importância do professor e destaca que se os alunos já contam com a meia-entrada, nada mais justo que os professores tenham o acesso à cultura facilitado.
A condição para garantir a meia-entrada deverá ser feita mediante apresentação do comprovante de vínculo empregatício com a Instituição de Ensino, ou carteira de associação ou filiação à entidade de classe e documento oficial de identificação, sendo que a lei não se aplica em eventos que cobrem como entrada, alimentos ou similares, destinados a campanhas beneficentes.

Gostou? Compartilhe