Juízes apoiam greve dos servidores do Judiciário

Adesão conta com mais de 10 Comarcas do estado

Por
· 1 min de leitura
 Crédito:  Crédito:
Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

Juízes de todo o estado manifestaram, através de carta, apoio aos servidores do judiciário em greve. Os magistrados se solidarizam com o movimento grevista, caracterizado como legítimo e constitucional. As demandas da categoria são referentes a reposição salarial e a possível extinção do cargo de oficial escrevente, caso aprovado o Projeto de Lei (PL) nº 93/2017. Conforme enfatiza a representante do sindicato de Passo Fundo, Cátia Helena Gazzola Machado esta greve é uma das maiores, se não a maior greve do Judiciário. “De certa forma é uma injustiça que está ocorrendo dentro da casa da justiça”, desabafa.

 

A representante do sindicato diz que existe uma demanda para transformar o cargo de oficial escrevente em técnico, como emenda ao PL da qual o Tribunal não se manifestou para esclarecer, sentar e conversar com o objetivo de criar alternativas. “A greve se deu por conta da inércia do Tribunal, frustadas as várias tentativas de conversar, nós servidores chegamos no nosso limite”, destaca Cátia.

 

Além disso, a representante da categoria objetiva deixar claro a sociedade que os servidores “não são contra a criação do cargo técnico, somos contra a extinção de toda esta categoria que trabalha atualmente.Temos colegas que recentemente finalizaram seu estágio probatório e possuem uma vida inteira funcional pela frente, mas irão ficar no limbo, porque após a criação do cargo técnico já existe um plano de progressão de carreira, contudo, toda a categoria de servidores como oficial de justiça, escrivão não possuem plano de carreira”.

 

Nesta quarta-feira (25) mais 10 Comarcas aderiram à greve no Estado, o que totaliza 120 Comarcas. Na Comarca de Passo Fundo, mesmo com 100% dos servidores aderindo à greve, 30% destes dão continuidade a todos os processos prioritários que dizem respeito a saúde - como pedidos de medicamentos periódicos, internações em hospitais, bem como pedidos de cerceamento a liberdade de presos, afastamento do lar por conta de doença, e pedidos relacionados a sobrevivência, como o bloqueio de salário.

 

Durante o dia foram recolhidas assinaturas dos juízes em todo o estado para a suspensão de todos os prazos processuais, com o objetivo de não ocorrer prejuízo aos advogados. Ontem à tarde foi realizada reunião entre o comando da greve da Comarca de Passo Fundo e os servidores, para adequar questões que dizem respeito ao andamento da greve, assim como a busca de apoio efetivo da OAB/RS e a mobilização de moções junto as Câmaras de Vereadores em todo o estado.

 

Gostou? Compartilhe