Feira do Pequeno Produtor é mantida pelo comércio eletrônico

Plataforma de venda online foi criada para amenizar os impactos da pandemia de coronavírus

Por
· 1 min de leitura
 Para a entrega, foi recomendado que os produtores usem máscaras e tenham álcool em gel para higienização das mãos entre uma entrega e outra Para a entrega, foi recomendado que os produtores usem máscaras e tenham álcool em gel para higienização das mãos entre uma entrega e outra
 Para a entrega, foi recomendado que os produtores usem máscaras e tenham álcool em gel para higienização das mãos entre uma entrega e outra
Você prefere ouvir essa matéria?

Há mais de 30 anos, frequentar a Feira do Pequeno Produtor, no Parque da Gare, é compromisso fixo no calendário semanal de muitos passo-fundenses. A pandemia do novo coronavírus, contudo, alterou o cenário de oferta dos produtos produzidos por mais de 100 famílias de agricultores da região, ao ser temporariamente suspensa para evitar aglomeração de pessoas.
A tecnologia e a busca por produtos artesanais, no entanto, vai possibilitar que os produtores rurais de pequenas e médias propriedades continuem cultivando e gerando renda através da plataforma digital www.feiradopequenoprodutor.com.br. É por lá que, a partir de agora, as frutas, verduras, legumes e laticínios serão comercializados até a retomada da circulação humana. Filha de produtores rurais, Janaine Strello lembra que assim como a família dela, muitas outras dependem da renda da Feira para fechar as contas. "Os produtores foram muito receptivos e se prontificaram a ajudar. Foi muito legal. Em quatro dias estávamos com mais de 100 produtos cadastrados para ir para a plataforma. Foi uma rede de pessoas que se incentivaram e se ajudaram muito e em menos de uma semana estávamos com o site no ar", conta sobre a colaboração entre todos os envolvidos.
Conexão rural
A iniciativa de criação do site partiu de quatro empresas da rede Conecta, vinculada à Universidade de Passo Fundo (UPF). O executivo da Conecta UPF, Giezi Schneider, revela, ainda, que a ideia surgiu observando o próprio pai, que estava fazendo compras de um produtor que começou a fazer entregas por conta própria. A partir disso, lançou a provocação aos empresários ligados à rede. "Muitos produtores dependem da Feira e a comunidade também fica sem acesso aos produtos nesse período. Imediatamente algumas empresas se colocaram à disposição para ajudar, cada uma com uma função", explicou.
Da identidade visual das peças publicitárias à hospedagem de conteúdo na plataforma, os produtos começaram a ser cadastrados por eles com o mesmo preço praticado pelos agricultores no espaço físico.
O presidente da Feira do Produtor, Mércio Michel, enfatizou que a situação dos produtores rurais já havia se complicado em função da estiagem enfrentada na região. Mesmo assim, a orientação foi de que os produtores mantivessem os cultivos. Em um primeiro momento, como mencionou,18, dos mais de 60 produtores da Feira iniciarão a venda pela plataforma, mas o número deverá ser ampliado. 
Os pedidos são feitos pela plataforma virtual e caem em uma central. A partir de então, são disparados para os feirantes, conforme a demanda de produtos. A parte seguinte é a entrega aos clientes, que será feita duas vezes por semana, às quartas-feiras à tarde e aos sábados pela manhã.

Gostou? Compartilhe