Caminhoneiros intensificam protestos na região

Petrobras anunciou ontem, redução dos preços da gasolina e do óleo diesel

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

No segundo dia de paralisação dos caminhoneiros, a Polícia Rodoviária Federal de Passo Fundo registrou pelo menos seis pontos de protestos, cinco deles ao longo da BR 285. As manifestações iniciaram na segunda-feira motivada pelos constantes aumentos no preço do óleo diesel. A mobilização ocorre em pelo menos 26 cidades do Rio Grande do Sul.


Em Passo Fundo, a concentração se mantém no quilômetro 301, em frente a um posto de combustível. Um grupo de aproximadamente dez pessoas se encarrega das abordagens aos caminhoneiros, que são convidados a estacionarem no local. Não houve bloqueio da pista.

Ontem à tarde, alguns motoristas que aderiram à paralisação, criticaram a decisão da categoria de liberar o tráfego dos caminhões à noite. Cassio Staltr, 27 anos, disse que essa medida desvia os objetivos do protesto e cita o próprio exemplo. "Ontem estava parado em Ijuí. Liberaram no final da tarde, vim para a região durante a noite. Fiz entregas hoje (ontem), pela manhã em Chapada e parei aqui em Passo Fundo. Está errado. Sou favorável de parar tudo. As mercadorias estão sendo entregues dessa forma" criticou. 

 

O colega João Mariano, de Curitiba, também defende a mesma posição. Ele saiu ontem da capital paranaense e conseguiu chegar na manhã de ontem em Passo Fundo, onde fez as entregas. Segundo ele, a orientação da própria empresa em que trabalha é para colaborar com os protestos para não colocar em risco o caminhão e a própria integridade física. "Vou ficar aqui parado até acalmar tudo", afirmou.


Rodovias federais
De acordo com a PRF, os protestos de ontem aconteceram nos seguintes trechos da BR 285: Passo Fundo - km 301; Carazinho - Km 377; Caseiros - Km 217; Lagoa Vermelha - Km 199; Mato Castelhano - Km 273.


Rodovias estaduais
Também houve protestos na BR 386, em Soledade e na BR 153, em Erechim. Nas rodovias estaduais da região, a Polícia Rodoviária Estadual registrou manifestaões na ERS 324 e ERS 135, em Coxilha.

 

Nota do sindicato
O Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (SETCERGS) divulgou nota oficial ontem na qual afirma que “o setor de transporte e a sociedade em geral, está vivenciando dias de muita tensão e incertezas, causadas por esta política absurda de aumento de preço nos combustíveis”. O documento diz ainda que o SETCERGS repudia publicamente a política de reajustes diários do diesel e o apoia as manifestações pacíficas promovidas por motoristas autônomos. “Esclarecemos que todos os movimentos buscam a imediata ação do Governo, contra esta política devastadora de preço do diesel. As empresas na preservação do seu patrimônio, a segurança de seus funcionários e das mercadorias transportadas, devem avaliar com precaução a necessidade da manutenção de sua frota em suas garagens, até que haja a segurança necessária para seguir suas viagens, sob risco de não obter cobertura securitária para as suas cargas”, conclui.

 

Petrobras anuncia queda nos combustíveis
A partir de hoje, a gasolina e o óleo diesel ficarão mais baratos nas refinarias de todo o país. Informações divulgadas ontem, no site da Petrobras indicam que o preço da gasolina cairá 2,08% e o do diesel, 1,54%. A queda no preço da gasolina ocorre depois de 11 aumentos consecutivos nos últimos 17 dias e de o preço do produto ter fechado os primeiros 21 dias do mês de maio com alta acumulada de 16,07%. Com a queda de 2,08% que entra em vigor amanhã, o preço da gasolina nas refinarias cairá para R$ 2,0433.


No caso do diesel, com a queda de 1,54%, após sete aumentos consecutivos, o produto passará a custar a partir de amanhã nas refinarias R$ 2,3351. O diesel acumula desde o dia 1º de maio alta de 12,3%. A queda de preços anunciada hoje pela Petrobras se dá um dia depois de a companhia ter informado mais um aumento nas refinarias de todo o país nos valores do diesel, que subiu 0,97%, e nos da gasolina, com alta de 0,9%.

Gostou? Compartilhe