Centro de referência realiza atividades alusivas ao mês da mulher

O Centro de Referência e Atendimento à Mulher tem o objetivo de trabalhar na prevenção e enfrentamento à violência

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Centro de Referência e Atendimento à Mulher, que tem o objetivo de trabalhar na prevenção e enfrentamento à violência, promoveu atividades para celebrar o dia 8 de março. Ligado à Secretaria de Cidadania e Assistência Social da Prefeitura de Passo Fundo, o Centro recebeu a promotora Clarissa Ammélia Simões Machado para uma palestra sobre a trajetória e luta das mulheres em busca de direitos.

Após a conversa, as mulheres, coletivamente, plantaram flores no espaço. “Foi uma proposta simbólica de união das mulheres e de todos em defesa de seus direitos, reconhecendo e valorizando a presença das mulheres em todos os espaços, em seus lares, no trabalho, na comunidade. Também em referência ao fim da violência contra a mulher”, conta a secretária adjunta da pasta, Elenir Chapuis. 

A atividade teve parceria da Secretaria de Meio Ambiente, que preparou a terra e também plantou árvores ao redor do Centro, e da Secretaria do Interior, que forneceu plantas bioativas e sementes; além de outros parceiros que contribuíram como voluntários para a realização das atividades. 

Passo Fundo é um dos poucos municípios no país a contar com um equipamento social como o Centro de Referência e Atendimento à Mulher, que traz grande benefício às mulheres, não somente às mulheres vítimas da violência, mas também trabalhando com a prevenção para que situações mais graves não ocorram.

O espaço
O Centro de Referência e Atendimento à Mulher foi criado para ser um espaço de acolhimento, orientação e acompanhamento às mulheres que sofrem ou sofreram algum tipo de violência. Com a construção e aparelhamento do espaço público, a ideia é oferecer, gratuitamente, atendimento através de uma equipe multidisciplinar qualificada, prestando acompanhamento psicológico, social e orientação jurídica às mulheres em situação de violência, de modo a fortalecer sua autoestima e possibilitar que essas mulheres se tornem protagonistas de seus próprios direitos.

Gostou? Compartilhe