Coruja da espécie Corujinha-do-sul recebe atendimento na UPF

A coruja que foi encontrada às margens da BR 386, em Sarandi, por policiais rodoviários

Escrito por
,
em
Espécie encontra-se em estado estável

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?
Os olhos fechados e a dificuldade em levantar voo revelaram que algo estava errado com a pequena coruja que foi encontrada às margens da BR 386, em Sarandi, por policiais rodoviários em patrulhamento. Encaminhada para atendimento no Hospital Veterinário da Universidade de Passo Fundo (UPF), o animal, da espécie Corujinha-do-sul, apresentou um sinal de lateralização da cabeça, compatível com um traumatismo cranioencefálico, o que pode causar lesões neurológicas.
 
O tratamento no Hospital envolve avaliação clínica e neurológica, medicação e observação. A coruja responde positivamente aos cuidados e já se alimenta. A causa do acontecimento é desconhecida. Segundo a professora responsável pelo caso, Me. Michelli Westphal de Ataide, a coruja teve uma melhora entre a terça-feira (31) e a quarta-feira (1º), mas o seu estado, embora considerado estável, requer atenção, pois ainda não se sabe se ela terá sequelas. “Evitamos tocar muito nela, pois necessita de repouso”, disse.
 
A corujinha-do-sul deve realizar alguns exames e passar por determinados testes, para que, com resultados positivos, seja novamente encaminhada à natureza.
Gostou? Compartilhe