Dados preliminares devem ser divulgados até julho

No momento, funcionários revisam os dados coletados pelos recenseadores e visitam as propriedades que faltam

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os dados preliminares do Censo Agropecuário 2017 devem ser divulgados até julho. Neste momento, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisa os dados coletados pelos recenseadores e visita algumas propriedades rurais que ficaram para trás. A expectativa do coordenador da agência de Passo Fundo do IBGE, Jorge Bilhar, é que até o fim do mês os dados sejam finalizados na região.


Em Passo Fundo, mais de 820 estabelecimentos foram visitados durante o período de coletas de dados, que foi de outubro a fevereiro. O número preliminar mostrava uma redução em relação aos dados do último censo, apurados em 2006, quando havia 886 propriedades. Produtores rurais que eventualmente não tenham recebido a visita de recenseadores do Censo Agropecuário 2017 deverão entrar em contato com o IBGE e agendar uma visita para a coleta de dados. O IBGE solicita a colaboração de todos os produtores para ter diagnósticos corretos do setor agropecuário de cada município.


Ao longo dos cinco meses de coleta, entre outubro de 2017 e fevereiro de 2018, o IBGE percorreu integralmente os setores de todos os municípios do Rio Grande do Sul, realizando mais de 540 mil visitas. Até o dia 12 de março, já haviam sido coletados 360.731 questionários no Rio Grande do Sul. Nesta fase da operação, o IBGE trabalha na análise dos questionários coletados e na verificação da cobertura do território. Logo, os produtores que eventualmente não tenham recebido a visita do IBGE, devem entrar em contato com a Agência do IBGE de Passo Fundo pelo telefone (54)3313-2803, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

 

Censo Demográfico 2020
Ao passo que finaliza o trabalho com o Censo Agro 2017, a equipe do IBGE já se dedica ao Censo Demográfico 2020. Conforme Bilhar, a intenção do Instituto é conseguir utilizar a internet como ferramenta de coleta de dados nesta edição. A partir de segunda-feira (21), iniciaram os testes de coleta de informações pela internet. O ensaio ocorre em 52 municípios do país, espalhados pelas cinco grandes regiões, incluindo parte dos domicílios de todas as capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes, além de Curitibanos (SC), Cravinhos (SP) e Baturité (CE). No Censo 2010, o recurso foi usado apenas como alternativa à entrevista presencial, em ocasiões em que ela não foi possível.


O objetivo principal do teste é avaliar o autopreenchimento do questionário e comparar com a coleta presencial. Também é importante testar diferentes formas de divulgação da coleta nas cidades, assim como avaliar a eficácia da entrega dos e-tickets (códigos de acesso aos questionários) via Correios.


A adoção da internet como forma de coleta para pesquisas demográficas tem crescido no mundo inteiro e é um ponto que vem sendo discutido amplamente para o Censo 2020. A introdução em larga escala da coleta via internet é uma das alternativas que podem ser usadas no Censo 2020, sendo esta a primeira avaliação da viabilidade desse projeto. O teste permite monitorar a qualidade dos dados que serão obtidos neste novo formato, além do esforço logístico que envolve a operação.


Esta será a segunda tentativa do IBGE em usar a tecnologia em suas pesquisas. “Fazer pela internet vai ser uma novidade muito grande. Tentamos em 2010, não obtivemos muito sucesso. A gente sempre busca acompanhar a tecnologia, mas nem sempre funciona. A tecnologia, apesar do avanço, ainda não chegou a toda população. A gente tem a visão de que todo mundo tem acesso, mas não é todo mundo”, complementa Bilhar.


Além dos testes, nos municípios o IBGE está realizando o treinamento de cartografia. Essa primeira etapa do Censo 2020 consiste em fazer um levantamento das legislações municipais e das mudanças territoriais, como a atualização de mapas, por exemplo.

Gostou? Compartilhe