Debate público sobre os 50 anos do Maio de 1968 será realizado na UPF

Atividade ocorrerá no dia 28 de maio, a partir das 19h30min, no Centro de Educação em Tecnologia (CET), Campus I

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?
A Universidade de Passo Fundo (UPF), em parceria com diversas instituições, promove o projeto 50 Maios: Ecos de 1968. O debate público será realizado no dia 28 de maio e tem como referência os 50 anos do Maio de 1968, evento histórico de repercussão significativa e fundamental nos vários campos da vida humana e que também teve participação e repercussão na filosofia. A atividade, que ocorrerá a partir das 19h30min, no Centro de Educação em Tecnologia (CET), Campus I da UPF, reunirá estudantes, docentes e lideranças sociais e políticas. 
 
O objetivo da atividade é refletir sobre o significado histórico, filosófico, político e sociocultural do Maio de 1968 para segmentos importantes nele envolvidos e dele participantes, a fim de alimentar o sentido das profundas transformações, repercussões e impactos desse acontecimento histórico na vida humana. 
 
O evento contará com depoimentos de representantes de segmentos sociais que atuaram ou que foram impactados pelos acontecimentos daquela data, especialmente estudantes, mulheres e trabalhadores/as. Também haverá espaço para comentário reflexivo sobre o tema do encontro e um debate aberto entre os participantes da mesa e o público.
 
Participarão da mesa Mariá Teixeira, do Diretório Central de Estudantes (DCE) da UPF; a professora Patricia Ketzer; Eduardo Albuquerque, do Centro Municipal dos Professores; o professor do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da UPF, Tau Golin; o professor do Instituto Superior de Filosofia Berthier (Ifibe), Diego Ecker; e o professor da UPF Ivan Dourado.
 
A atividade é promovida pelo curso de História e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) da UPF, pelo Ifibe, pela Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo (CDHPF), pelo Centro de Educação e Assessoramento Popular (Ceap), pelo Centro Municipal dos Professores (CMP Sindicato), pelo Observatório da Democracia e pelo DCE/UPF. Não é necessária inscrição para participar do evento.
Gostou? Compartilhe