Famurs mobiliza Assembleia Legislativa em defesa dos Hospitais de Pequeno Porte

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Prefeitos que integram a comissão criada pela Famurs para tratar sobre os Hospitais de Pequeno Porte (HPPs) participaram de reunião na Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (16). Na ocasião, foi criado um Grupo de Trabalho (GT), formado por deputados, prefeitos e Famurs, para elaborar legislação de regulamentação dos HPPs. Também foi exposta a necessidade de alteração da Portaria 64/2018, da Secretaria de Estado da Saúde, que transforma os HPPs em Pronto Atendimento de Urgência (Padu). Conforme o assessor técnico da Famurs na área da Saúde, Paulo Azeredo Filho, que representou o presidente da entidade, Salmo Dias de Oliveira, são transportados mais de 1,5 milhão de pessoas por ano para os grandes centros e a demanda reprimida de consultas, exames e cirurgias é superior a 700 mil pacientes/ano, que ainda aguardam atendimento. “Descentralizar os serviços utilizando os Hospitais de Pequeno Porte é a solução para humanizar o atendimento”, reafirmou.


Durante a reunião, os prefeitos de Braga, Carlos Alberto Vigne, de Chiapetta, Eder Luis Both, e de Inhacorá, Everaldo Bueno Rolim, se posicionaram contrários ao fechamento dos HPPs e solicitaram alterações de portarias e resoluções que afetam a manutenção dos hospitais no interior do Estado. No dia 7 de junho será realizado um encontro no auditório da Famurs para debater o assunto, com a presença de presidentes de hospitais, secretários municipais de saúde, prefeitos e entidades representativas da área da Saúde. O posicionamento estabelecido pelas lideranças será levado ao governo do Estado. O presidente da Famurs entende que a situação merece sensibilidade por parte do Piratini para buscar uma discussão mais profunda e específica para cada região. “É fundamental que sejam consideradas as situações econômicas, sociais e de humanização no atendimento”, salientou Salmo.


Famurs mobiliza prefeitos sobre situação dos HPPs
No dia 8 de maio, a Famurs realizou reunião com a representação de prefeitos das 27 Associações Regionais para discutir a situação dos HPPs. Na ocasião, o presidente Salmo reiterou a importância de o Piratini reavaliar o tema. “A saúde é o bem maior de qualquer cidadão e deve ser prioridade do governo do Estado dar subsídios e incentivos para a descentralização dos serviços, diminuindo a ambulancioterapia e facilitando o acesso da população aos serviços hospitalares”, afirmou Salmo.


O presidente da Famurs, juntamente com prefeitos da Associação de Municípios do Alto Uruguai (Amau), também esteve reunido com o secretário estadual da Saúde, Francisco Paz. Durante o encontro, no dia 9 de maio, os prefeitos manifestaram contrariedade à Portaria 064/2018. A preocupação da Famurs é com a possibilidade de fechamento de 400 leitos hospitalares, aumentando o custeio com internações hospitalares via judicial, transporte de pacientes e superlotação dos grandes centros.

Gostou? Compartilhe