Lixo é descartado em locais clandestinos

Terreno aos fundos da empresa BSBIOS foi usado para descarte irregular de resíduos

Escrito por
,
em
Lixo acumulado pode transmitir doenças

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O volume de lixo jogado de maneira irregular nos terrenos abandonados de Passo Fundo tem crescido nos últimos anos. Com o intuito de não serem descobertas, as pessoas buscam, cada vez mais, locais isolados na zona rural. Tudo isso para não pagar uma taxa de coleta de entulhos que varia entre R$ 200 e R$ 300.

 

A última área usada como depósito clandestino de lixo se localiza na estrada Municipal, aos fundos da empresa BSBIOS. De acordo com o secretário municipal do Meio Ambiente, Rubens Astolfi, mesmo que deixem algum rastro, é muito difícil localizar as pessoas que fizeram o depósito. Quando o autor da irregularidade não é descoberto, o dono da área é contatado e também pode ser responsabilizado. As multas variam de R$ 1 mil até R$ 50 mil, dependendo da quantidade de lixo.

 

As denúncias podem ser feita juntamente a secretaria municipal do meio ambiente ou pelo site do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas (sentineladospampas.eco.br). Em ambos os casos, os responsáveis pedem que as denúncias contenham fotos de boa qualidade para ajudar na identificação. “Verificamos a procedência, fazemos o relatório e entregamos para a Secretária Municipal e para o Ministério Público”, explica o presidente do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas (GESP), Paulo Cornelio.

 

Locais como o Bosque Lucas Araújo, saída para a Roselândia, estradas mais isoladas que dão acesso para vias industriais e para a localidade de Capinzal constantamente são usados como depósito. Nos terrenos já verificados, a ordem é cercar para dificular a ação das pessoas que depositam o lixo. “É uma questão também direcionada a saúde pública”, finaliza o chefe do GESP. No depósito irregular de lixo pode acumular água parada e acabar se tornando um local de transmissão do zika vírus.

Gostou? Compartilhe