Nebulosidade e instabilidade aumentam a partir de hoje

Em compensação, temperaturas devem ficar mais amenas nos próximos dias

Escrito por
,
em
Chuva deve permanecer até sábado, quando pode ocorrer formação de nevoeiro

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A instabilidade e a nebulosidade aumentam a partir de hoje e já podem causar chuva entre a tarde e a noite. As condições devem permanecer até o início do sábado. Por outro lado, as temperaturas tendem a se manter mais amenas durante os próximos dias conforme informações do observador meteorológico da Embrapa Trigo/Inmet, Ivegndonei Sampaio.


Hoje o dia inicia nublado, passando a encoberto no decorrer do período e com pancadas de chuva e trovoadas à tarde e à noite. A mínima fica em 12ºC e a máxima em 18ºC, já em elevação. Na sexta-feira, o dia permanece nublado a encoberto com pancadas de chuva por vezes fortes, trovoadas e rajadas de vento de fraco a moderado no decorrer do dia. A mínima fica em 13ºC e a máxima chega aos 21ºC.


Final de semana
O sábado ainda inicia com céu encoberto passando a nublado com possibilidade de chuva ou formação de nevoeiro pela manhã. As temperaturas durante o dia variam entre 14ºC e 24ºC. No domingo, não deve chover. A mínima e a máxima permanece entre 14ºC e 24ºC. A chuva dá uma trégua pelo menos até a terça-feira. Além disso, não há previsão de frio intenso pelo menos até o dia 8 de julho.
Até o momento, choveu 167mm no mês. O volume está 25% acima da média esperada que é de 134mm. A temperatura média do mês está 1,7ºC abaixo do esperado.


Trimestre
De acordo com o Boletim Climático divulgado pelo 8º Disme/Inmet e CPPMet/UFPEL, a evolução da temperatura de superfície do Pacifico Equatorial aponta para o final do evento La Niña, no entanto, o sinal ainda permanece negativo no começo do inverno. No Atlântico Subtropical, a permanência da anomalia positiva na costa Argentina e Sul do Brasil favorece o desvio das frentes frias para o oceano ocasionando menor intensidade dos sistemas frontais, mantendo pequena redução das chuvas no começo do inverno.


Para o mês de julho, há a tendência de predominar precipitações pouco abaixo do padrão climatológico na maior parte do Estado. Para o mês de agosto, são esperadas precipitações pouco acima do padrão no norte e nordeste e dentro do padrão nas demais regiões. Para o mês de setembro a tendência é de ocorrer precipitação pouco acima do padrão no noroeste e dentro do padrão climatológico nas demais regiões.


O prognóstico para as temperaturas mínimas indica, para o mês de julho, valores mensais predominando dentro do padrão em praticamente todo o Estado. Para os meses de agosto e setembro há o indicativo de predomínio de temperatura pouco acima do padrão, especialmente no oeste e norte do Estado.


Para as temperaturas máximas, os meses de julho e agosto devem ter temperaturas médias mensais pouco acima do padrão, especialmente na região oeste. Para o mês de setembro, são esperadas temperaturas bem acima do padrão climatológico em todo Estado.
Os prognósticos apontam para predomínio de temperaturas mensais (médias) dentro e pouco acima do padrão durante o trimestre, no entanto, ainda poderão ocorrer períodos de dias frios intensos com ocorrência de geadas, especialmente no começo do inverno.

Gostou? Compartilhe