Plantão do Cartório atende mais de 300 pessoas

Movimento para regularização do título gerou fila durante o final de semana

Escrito por
,
em
Fila chegou a acumular 50 pessoas no final de semana

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Plantão do Cartório Eleitoral de Passo Fundo atendeu a mais de 300 pessoas no fim de semana. O cartório realizou atendimento no sábado e no domingo, entre 13h e 18h. Conforme o chefe da 33ª Zona Eleitoral, Renato Guadagnim, a solicitação do primeiro título foi um dos serviços mais procurados, assim como o de biometria. Na tarde de domingo, a fila estava formada por cerca de 50 pessoas. No entanto, alguns eleitores acabaram perdendo a oportunidade por não portar a documentação necessária, por isso é preciso estar atento aos documentos exigidos na hora da regularização.

Até o dia 30 de abril deste ano, o total de eleitores atendidos em Passo Fundo foi de 9.490. Conforme o chefe do Cartório, a expectativa é de que até 200 eleitores busquem atendimento nesses últimos dias que antecedem o prazo final da regularização. A maior procura são para os serviços de revisão, ou seja, alteração do cadastro em decorrência de alguma modificação, como por exemplo a de estado civil. A recomendação da Justiça Eleitoral é de não deixar a regularização para o último dia, evitando filas e quaisquer imprevistos.

Termina na quarta-feira, 9, o prazo para regularização do título eleitoral. Quem precisa solicitar o documento, alterar cadastro ou transferir o domicílio eleitoral tem somente três dias para fazê-lo. Em Passo Fundo, o procedimento é feito no Cartório Eleitoral da 33ª Zona, das 12h às 19h.
 
O prazo para regularizar o título termina na quarta-feira, 9. É é a data-limite para que eleitores com mobilidade reduzida ou algum tipo de deficiência façam a solicitação de sua transferência para uma seção eleitoral com acessibilidade, e para que presos provisórios e adolescentes internados, que não possuam título regular, façam o alistamento eleitoral ou solicitem a regularização de sua situação para votar em outubro. Os eleitores transexuais, travestis e transgêneros possuem o mesmo prazo para solicitar a inclusão do nome social no título de eleitor, assim como para atualizar a identidade de gênero no cadastro. A autodeclaração do eleitor é suficiente, não necessitando documentação oficial. No Brasil, o voto é obrigatório para todo cidadão natural ou naturalizado, alfabetizado e com idade entre 18 e 70 anos. Para jovens com idade entre 16 e 17 anos, idosos acima de 70 e analfabetos, o voto é facultativo.

 
A 33ª Zona abrange, além de Passo Fundo, os municípios de Coxilha, Pontão, Ernestina e Mato Castelhano, totalizando 154.177 eleitores. Passo Fundo representa 94% desse número, sendo que aproximadamente 42 mil eleitores já realizaram o cadastramento biométrico. No entanto, o chefe do Cartório Eleitoral Renato Guadagnim informa que a biometria ainda não é obrigatória no município, não havendo prazo para o cadastramento. Guadagnim também aponta que os eleitores que realizarem algum dos procedimentos, seja de revisão, alistamento, transferência ou solicitação de 1ª ou 2ª via do título, ao mesmo tempo irão cadastrar a biometria, caso ainda não o tenham feito.
 

Atenção à documentação
Para realizar a solicitação de inscrição, transferência e atualização do título de eleitor, o cidadão deve se dirigir ao cartório eleitoral portando os seguintes documentos: título de eleitor, caso o possua; um comprovante de residência (sempre que possível, em nome do eleitor e, para os casos de transferência, com antecedência mínima de três meses); um documento oficial de identificação pessoal contendo, no mínimo, nome, filiação, data de nascimento e nacionalidade; e o comprovante de quitação militar, quando do sexo masculino.

Gostou? Compartilhe