Servidores rejeitam nova proposta da Prefeitura

CMP e Simpasso deliberaram por manter mobilização e nova paralisação

Escrito por
,
em
Encontro entre Executivo e sindicatos ocorreu pela manhã

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Servidores municipais do quadro geral e magistério rejeitaram ontem a proposta de 2,10% de reajuste salarial, apresentada pela Prefeitura de Passo Fundo. A decisão foi tomada em assembleia que deliberou ainda por nova paralisação nesta quinta-feira (22), com possibilidade de greve a partir da próxima semana.


Na manhã de ontem, o CMP Sindicato e o Simpasso se reuniram com a Prefeitura para retomar as discussões sobre o reajuste da data-base. A proposta de 2,10% ficou abaixo do defendido pelas categorias, de 6.81%. A proposta veio após uma semana de mobilização dos servidores e professores municipais, que ocorreu entre os dias 14 e 20. O percentual de 6.81% garantiria que o índice do Magistério ficasse dentro do Piso Nacional dos professores. De acordo com o CMP, a Prefeitura afirmou, ainda na reunião, que pagaria o percentual restante, mas não informou como isso seria realizado. 


De acordo com um dos dirigentes do CMP, professor Eduardo Albuquerque, os servidores decidiram não aceitar a proposta, o que resultou na definição de uma paralisação geral na próxima quinta-feira, das 8h da manhã às 17h da tarde. Até quinta, há expectativa de contraproposta. Se houver manifestação da Prefeitura, os servidores realizarão Assembleia durante o ato, para nova deliberação. Se não houver contraproposta segue o definido pela assembleia de ontem.

Gostou? Compartilhe