Sindilojas pede urgência em posicionamento dos Comerciários

Dez dias após proposta da empresa para fechar acordo com comerciários, Sindicato ainda não se manifestou

Escrito por
,
em
Empresário dono da Havan esteve em Passo Fundo no fim de abril

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Na última segunda-feira, dia 7, a empresa Havan apresentou proposta de acordo ao Sindicato dos Comerciários, na tentativa de levar adiante as negociações para trazer a loja à Passo Fundo. No entanto, apesar do pedido de urgência do Sindilojas, o Sindicato ainda não se manifestou. O representante jurídico da empresa, José Mello de Freitas, afirma que, se não houver interesse em negociar, a empresa deve procurar outra cidade para se instalar.

 

O acordo da empresa propõe o fechamento de três feriados no ano: Natal 1º de janeiro e 1º de maio, um salário de R$ 1.310 e pagamento de 110% para quem trabalhar em domingos e feriados, com folga para compensar durante a semana. O piso da categoria em Passo Fundo é de R$ 1.230 e o valor extra pago para quem trabalha em domingos e feriados é de 100%. A Havan também ofereceu um vale alimentação de R$ 338,00, o que os comerciários locais não tem, distribuição nos lucros e resultados com uma remuneração anual. Este pagamento seria feito metade em junho e a outra metade com o 13º salário. A empresa também propõe licença maternidade de seis meses, concomitante com férias da colaboradora e licença paternidade de 20 dias. A proposta foi entregue pelo advogado da Havan, José Mello de Freitas, ao presidente do Sindicato dos Comerciários, Tarciel da Silva. De acordo com presidente do Sindilojas, Jefferson Kura, que está intermediando as negociações entre a Havan e o Sindicato, não foi estabelecido prazo para posicionamento. Conforme o presidente, seria possível estabelecer um acordo direto entre o Sindicato e a empresa, sem precisar aguardar a negociação da renovação do acordo coletivo, mas em um primeiro momento a tentativa de acordo fracassou. O presidente do Sindicato dos Comerciários, Tarciel da Silva, não respondeu às tentativas de contato.

 

Relembre o caso
No fim de abril, o empresário Luciano Hang veio a Passo Fundo para enfatizar que a Havan já comprou a loja e está com pressa pela inauguração da rede em solo gaúcho. O empresário destacou que tão logo tenha o alvará e a finalização do acordo com o sindicato, iniciará a construção que poderá estar terminada entre agosto e setembro. A loja em Passo Fundo terá 7,5 mil metros quadrados, área de alimentação e a tradicional estátua da Liberdade.


Ainda de acordo com ele, a empresa tem condições de inaugurar a nova loja entre agosto e setembro e tem dado prioridade ao Estado. A empresa tem outros 30 locais já preparados para receber novas lojas. Segundo ele, o foco no Rio Grande do Sul tem o objetivo de incentivar o crescimento do Estado. O anúncio da filial no município foi feito no início de fevereiro, quando o presidente da marca esteve em Passo Fundo. Naquele dia, ele garantiu que a loja pretende gerar entre 120 e 150 empregos diretos. O local de instalação fica na Avenida Brasil, bairro Petrópolis.

 

Dias de funcionamento
O horário de abertura da loja aos feriados é um dos pontos mais polêmicos da negociação e recentemente, a diretoria da empresa afirmou que não se instalaria em Passo Fundo caso não houvesse liberdade para abrir a loja nas datas que deseja. A Havan quer abrir a megaloja em feriados que atualmente são proibidos pela convenção coletiva firmada entre a classe patronal e a laboral.
No início do mês de abril, o sindicato dos trabalhadores rejeitou a primeira proposta da Havan, que sugeria o fechamento da loja em três datas: feriado de 1° de janeiro, Natal e feriado do Dia do Trabalhador, em 1° de maio. A convenção coletiva firmada anualmente entre as empresas e comerciários de Passo Fundo, que estabelece folga em sete datas: Ano Novo, Sexta-feira da Paixão, domingo de Páscoa, Dia do Trabalhador, Dia do Gaúcho, Finados e Natal.

Gostou? Compartilhe