Trajetória centenária do HSVP é contada no Minha História

Serviços prestados pela instituição há um século ajudaram a transformar Passo Fundo em um município referência na área da saúde e educação

Escrito por
,
em
Empresários, associados, estudantes e lideranças do município e região prestigiaram o evento 

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os serviços e ações desenvolvidos pelo Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo – considerado a maior instituição hospitalar macrorregional do interior do RS - foram contados nesta quinta-feira (17) durante a segunda edição do evento Minha História, iniciativa desenvolvida pela Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agronegócio (Acisa). Empresários, associados, estudantes e lideranças do município e região acompanharam a apresentação feita pelo superintendente executivo do HSVP, Ilário De David, que falou da evolução estrutural, tecnológica, assistencial, de ensino e pesquisa e da responsabilidade social da casa de saúde, que completa um século de fundação no próximo mês.

 

Conforme contou Ilário, o Hospital São Vicente de Paulo foi fundado em 24 de junho de 1918 pelo padre Rafael Iop, juntamente com um grupo de vicentinos e outras pessoas da comunidade. “Um dos propósitos da criação do HSVP foi acolher e tratar as vítimas da gripe espanhola”. Segundo ele, o primeiro pavilhão do hospital continha apenas três quartos e uma sala de cirurgia. “Nos primeiros seis meses foram tratados 76 doentes”, destacou, ao salientar que onze anos depois as irmãs franciscanas foram acolhidas pelos vicentinos e começaram a atuar na assistência dos pacientes.

 

Na década de 1960, época de comemoração dos 50 anos do hospital, a instituição tinha cem leitos, 150 funcionários, 50 médicos e um aparelho de raio x portátil. “Em 1969 foi feito o convênio com a Faculdade de Medicina da Universidade de Passo Fundo, transformando a casa de saúde em um hospital escola. Quase dez anos depois tínhamos oito residentes atendendo no hospital”, afirmou.

 

Serviço que impulsionou o desenvolvimento

Com o passar dos anos, foram construídos mais prédios e adquiridas estruturas em outros pontos da cidade com o objetivo de aumentar a capacidade de atendimentos e atender a demanda de trabalho. De acordo com Ilário, o HSVP, além de prestar serviços na área da saúde, também conta com uma indústria, onde são produzidos materiais para uso do hospital. "No sentido de reduzir custos, possuímos marcenaria, produção de produtos de limpeza e de 130 mil peças de roupas por ano para uso do hospital", ressaltou, pontuando que na lavanderia da instituição são lavadas oito toneladas de roupas por dia.

 

Atualmente, o HSVP abrange uma área de 400 municípios do Sul do país. Conforme os dados apresentados, quase 60% dos atendimentos são de pacientes de outras cidades. O hospital de alta complexidade é habilitado pelo Ministério da Saúde nas áreas de neurocirurgia, ortopedia e traumatologia, oncologia, nefrologia, cirurgia vascular, terapia nutricional e transplante e captação de órgãos.

 

Os dados recentes das atividades do hospital mostram a evolução da instituição após um século de trabalho. "Atualmente o Hospital São Vicente conta com 3,7 mil funcionários, mais de 700 médicos, 685 leitos e mais de três mil equipamentos como raios x, ressonância magnética, tomógrafo, entre outros". Segundo ele, em 2017, foram feitas mais de 38 mil internações, 1,4 milhão de atendimentos ambulatoriais, 30 mil procedimentos cirúrgicos e mais de três mil nascimentos, a maioria pelo SUS. 

 

Olhar para o futuro

Para os próximos anos, a direção do Hospital São Vicente de Paulo possui projetos que visam ampliar ainda mais a estrutura da instituição e oferecer mais espaço para atendimento dos pacientes. “A ideia é construirmos uma nova unidade capaz de abrigar uma UTI para pacientes neurocirúrgicos, espaço para transplante de medula óssea e outra para internação infanto-juvenil exclusiva para pacientes oncológicos”, concluiu o administrador do hospital.

 

Para o presidente da Acisa, Evandro Silva, poder mostrar ahistória do HSVP é uma maneira de homenagear a instituição pelos cem anos de fundação. "Mostrar o que é o Hospital São Vicente e o que ele representa para a comunidade de Passo Fundo e região é uma forma de homenagear essa instituição que é nossa associada e que há um século presta serviços na área da saúde, gera milhares de empregos e contribui para o desenvolvimento de Passo Fundo e região", pontuou.

Gostou? Compartilhe