"As novidades tecnológicas não estão disponíveis apenas para os grandes produtores"

Professor da Universidade de Kentucky, João H.C. Costa, foi um dos palestrantes no evento realizado ontem na Feira

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Com o auditório central da Expodireto Cotrijal, completamente lotado, foi realizado na manhã de ontem, o 16º Fórum Estadual do Leite. As duas palestras apresentadas no evento trouxeram um panorama sobre inovação e gestão na produção leiteira.

O professor da Universidade de Kentucky, João H.C. Costa, abordou o tema “Inovação no controle de animais e processos na pecuária de leite”. Ele destacou a utilização de dados de monitoramentos dos animais para identificação de problemas. As novidades tecnológicas, segundo ele, não estão disponíveis apenas para os grandes produtores.
“Há diversas fazendas com 10, 15, 20, 30 vacas ao redor do mundo mais eficientes do que fazendas com 5, 6, 10 mil vacas. A utilização certa de tecnologia, quando feita com planejamento e ideia de melhoria de eficiência, independe do tamanho da propriedade”, relata.
Costa apresentou diversas tecnologias utilizadas no Kentucky, a partir do controle de cada animal via métodos de monitoramento e, sobretudo, como realizar uma aplicação prática. O professor deixou claro para os produtores que a atividade leiteira, em nível mundial, está se profissionalizando de forma muito rápida.
“A utilização de dados e tecnologia é o futuro da atividade leiteira. Os produtores e outros atores do sistema leiteiro estão trazendo demandas diferentes e temos que atendê-las se desejamos vender leite”, afirma.
Investindo na gestão para aumentar o lucro
O médico veterinário do Instituto Clínica de Leite, Sandro Viechnieski, palestrou sobre o tema “Como o modelo de gestão Agro+Lean poderá auxiliar o produtor de Leite"”. Trata-se de um modelo colocado em prática por produtores do agronegócio há cerca de 40 anos no país, tendo sido testado e confirmado não apenas na produção leiteira, mas também na suinocultura e no setor agrícola.
Reduzindo o desperdício
Viechnieski explicou que o objetivo está na redução do desperdício, responsável por sugar boa parte do lucro dos produtores. “E isso é feito através de pessoas. Nosso foco é fazer com que as pessoas sejam a principal mola propulsora do crescimento da propriedade, fazendo com que elas tenham um sentimento de que podem melhorar todos os dias”.
A filosofia Lean é baseada em resolver quatro problemas: falta de clareza, foco, disciplina e engajamento. Trabalhando essas questões é possível solucionar os quatro fatores que levam ao sucesso de qualquer negócio: cultura, formação de líderes e um bom time. “A cultura é o que acontece na propriedade quando vocês não estão vendo. Cultura é o espelho do dono”, afirmou.

Gostou? Compartilhe