Categoria decide não paralisar até o fim de agosto

O prazo foi solicitado pelo TST para mediar negociação entre sindicato e Correios. Diretor do sindicato em Passo Fundo diz que decisão também levou em conta a população, que ficaria desassistida do serviço

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Apesar de estarem em estado de greve, os funcionários do Correios de Passo Fundo continuam trabalhando normalmente. A decisão de não paralisar os serviços foi tomada em assembleia do sindicato da categoria (Sintect-RS) na noite de quarta (31), na sede do Cpers. Os servidores protestam pelo reajuste salarial e manutenção de alguns direitos. A empresa ofereceu acréscimo de 0,8%. A categoria pede 3,79%, no índice da inflação. 

O impasse levou a negociação ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). O órgão pediu que os trabalhadores não paralisassem as atividades até o dia 31 de agosto. O prazo, de 30 dias, é para que o judiciário consiga mediar um possível acordo. Nas assembleias pelo Estado, os dirigentes destacaram que o fato de a negociação estar sendo feita por intermédio do Tribunal não significa o ajuizamento do dissídio coletivo. Por esse motivo decidiram reafirmar o estado de greve, para manter a categoria mobilizada para uma possível paralisação.
De acordo com o diretor da entidade em Passo Fundo, Gelson Zapello, a decisão também foi no sentido de não deixar a população desassistida com as entregas, especialmente diante da defasagem no quadro de carteiros. “Desde 2011 não temos concurso nos Correios. De lá para cá, muitos servidores saíram. Hoje estamos realizando o serviço dobrado. Temos 60 carteiros, mas o ideal é que tivéssemos de 100 a 110”, enfatiza.
Uma nova assembleia dos funcionários deve ser realizada na segunda quinzena de agosto em Passo Fundo, mas ainda sem data definida. Conforme Zapello, a categoria pede a compreensão da população. “Pedimos apoio porque estamos lutando pelos nossos direitos e também por melhores condições para tornar o serviço mais ágil e de melhor qualidade”, pontuou.

Pedido do TST
A direção da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos (Fentect) se reunião, de maneira extraoficial, com a assessoria da vice-presidência do TST na tarde de quinta-feira (1º). Na ocasião ficou definido que o comando deve se reunir na próxima quinta, 8 de agosto, para tentar construir uma nova proposta que deve ser levada para aprovação dos trabalhadores até o final do mês de agosto.

Gostou? Compartilhe