Justiça suspende reintegração para ocupação Vista Alegre

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Justiça suspendeu temporariamente  o pedido de reintegração de posse da ocupação Vista Alegre, localizada na rua Princesa Isabel, bairro São Luiz Gonzaga. A decisão saiu no final da tarde de quinta-feira, após ofício encaminhado pela Comissão dos Direitos Humanos de Passo Fundo (CDHPF) para a  4ª Vara Cível da Comarca de Passo Fundo.

A  CDHPF pede a realização de uma audiência com o judiciário para apresentação de proposta pelo município de Passo Fundo em relação à ocupação. No documento, a entidade demonstra a preocupação com o despejo, onde crianças e mulheres podem ficar desabrigadas no rigor do inverno. Também cita a violência praticada pela Brigada Militar durante o despejo da ocupação Lanceiros Negros, em Porto Alegre. A Comissão destaca ainda, os avanços obtidos na reunião realizada na última terça-feira, com o prefeito Luciano Azevedo . No encontro, o chefe do Executivo manifestou intenção de obter local que seria disponibilizado para os moradores da ocupação.

No despacho, o  juiz João Marcelo Barbiero de Vargas suspendeu a reintegração até que sejam ouvidos representantes do Ministério Público e também da Defensoria Pública sobre o caso. Advogada das famílias da ocupação, Ana Carolina Tres Bühler disse que após esta fase haverá uma nova decisão. Na terça-feira, as famílias da ocupação Bela Vista já haviam comemorado a decisão da Justiça em suspender temporariamente a reintegração de posse. As duas áreas estão localizadas na avenida Princesa Isabel, bairro São Luiz Gonzaga. Juntas, elas somam cerca de 250 famílias. 

Gostou? Compartilhe