Roedel é o novo Colunista de O Nacional

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A partir desta semana, O Nacional contará com a presença de Cezar Roedel, mais precisamente, com a sua análise de conjuntura internacional em forma de coluna. O propósito de Roedel caminha junto com a missão do jornal que é a de oferecer informação com qualidade e profundidade ao público leitor de Passo Fundo e dos principais municípios da região. 

O objetivo das inserções semanais é levar informação qualificada e de alto nível sobre a conjuntura internacional, desde temas candentes da geopolítica global até questões centrais e tendências dos negócios internacionais. Tudo isso em tom de análise, inclusive com os desdobramentos futuros. 

“Uma coluna com análise de conjuntura internacional faz todo o sentido para Passo Fundo, que é o segundo maior exportador do Estado do Rio Grande do Sul, com forte inclinação internacional do meio empresarial. Uma das locomotivas da presença global do nosso Estado Gaúcho”, destaca o novo colunista. 

A escolha pelo O Nacional aconteceu pela própria vocação internacional do município e pela admiração ao trabalho obstinado de Mucio de Castro Filho à frente do renomado e quase secular veículo. “Fui apresentado ao Mucio pelo amigo em comum Gil Kurtz, Ex-Presidente da ADVB e conceituado Publicitário”, lembra Roedel.

Mas quem é Cezar Roedel? Ele é o Sócio-diretor da Roedel Intl Advisor, um Bureau de Relações Internacionais que fornece serviços para empresas e entidades, instituições de ensino e governos. No escritório de inteligência internacional, Roedel conseguiu atingir o seu intuito em beneficiar mais pessoas (físicas e jurídicas) com o seu conhecimento estratégico, no exercício das atividades de Consultor, Assessor e educador corporativo, ministrando cursos, workshops e palestras.

Há mais de uma década desenvolve trabalhos na área internacional. Atuou na Câmara Americana de Comércio, de Porto Alegre, por quase quatro anos. Acumula em seu portfólio vários projetos internacionais, alguns deles com organizações como o Banco Mundial. Roedel também é membro da Comissão de Relações Internacionais da Ordem dos Advogados do Rio Grande do Sul (OAB-RS).

Bacharel e Mestre em Relações Internacionais, esse último título obtido pela UFRGS. Conseguiu antever, em 2012, em sua dissertação de mestrado, um dos principais epicentros da geopolítica de hoje: a evolução das tensões sino-americanas no Mar do Sul da China. Essa pesquisa é amplamente citada pelos principais estudos no Brasil sobre essa temática.  

Roedel é Doutor em Filosofia, com voto de louvor, pela PUCRS. A sua tese versou sobre modelos de justiça no término de conflitos internacionais. Durante o curso do doutorado, chegou a morar na Alemanha, onde foi bolsista da Humboldt Stiftung, na Rheinische Friedrich-Wilhelms Universität Bonn. A Humboldt Stiftung é um dos principais institutos internacionais de fomento à pesquisa. 

O amor pela pesquisa e pela sala de aula, fez com que o caminho da docência acontecesse naturalmente, destarte, ele também inclui em seu currículo a função de Professor universitário nas áreas de Relações Internacionais, Filosofia do Direito e Ciência Política. 

Há mais de dez anos, Roedel é consultado pela mídia sobre diversos temas internacionais, desde entrevistas ou participação em programas de debate (tanto em emissoras de televisão quanto de rádio), até a solicitação de artigos de temas específicos que estão em pauta, para veículos impressos e revistas. 

Dando uma pequena degustação do que o leitor encontrará em sua coluna semanal, Roedel ressalta “que os dados das transações internacionais de Passo Fundo já suscitam um melhor entendimento do futuro do Mercosul e da relação Brasil-China, visto que até o momento são disparados os principais núcleos da interação internacional do município. A coluna servirá também para ampliar o debate dessas relações e dos desafios que elas colocam”.  

Gostou? Compartilhe