Traços na Broadway

Arquiteto responsável pelo projeto da festa pós-Oscar cresceu em Passo Fundo

Por
· 2 min de leitura
O arquiteto, de 62 anos, veio ao Brasil com um ano de idade acompanhado dos pais

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Com um estúdio situado na mesma Broadway ironizada por Alejandro Gonzáles Iñárritu em ‘Birdman’, e cenário para os passos cinematográficos de tango de Carlos Gardel, o arquiteto Basil Walter é figura cativa na celebração do maior prêmio do cinema mundial. Na Nova York de Woody Allen, o americano assina, há mais de 20 anos, os designs de interiores da principal festa pós-premiação oferecida pela revista Vanity Fair. 

Os traços minimalistas pensados, segundo ele, para criar ambientes voltados à socialização “e não aos negócios”, no entanto, têm raízes fixadas no Brasil desde o momento em que foi convidado por um dos editores da revista para projetar a badalada celebração. “Eu soube que queria ser arquiteto ainda muito jovem quando fui a Brasília e vi a cidade ser construída”, contou ele em um diálogo com a reportagem do jornal O Nacional, na manhã de sexta-feira (14). Quase uma semana depois de encontrar-se com os principais astros de Hollywood, ele revela que a inspiração para o tapete vermelho, por onde passaram Brad Pitt e o diretor sul-coreano, Bong Joon-ho, as luminárias suspensas e os tons rosados estiveram intimamente ligados pela afetividade. “Penso que quem trabalha como desenhista ou arquiteto precisa preservar a memória”, afirmou. 

 

 “Tenho muita saudade de Passo Fundo.

Algum dia eu volto”

 

Ainda que tenha nascido na cidade mais populosa dos Estados Unidos, Walter passou quase toda a adolescência na capital do Planalto Médio, retornando ainda jovem ao país norte-americano para estudar Arquitetura na Rhode Island School of Design. “Meus pais foram para lá [Passo Fundo] quando eu tinha, mais ou menos, um ano de idade, em 1959, por causa da Igreja Metodista e permaneceram por cerca de 30 anos vivendo aí”, recordou. “Vocês ainda fazem aquelas festas juninas?”, questionou ele, aos risos. “As bandeirinhas, as cores. O melhor da infância ainda tenho comigo, mencionou. “Tenho muita saudade de Passo Fundo. Algum dia eu volto”, disse ele em um português ainda fluente. 

 

Constelação 

Com todas as estatuetas entregues, discursos proferidos e centenas de flashes à espera de momentos espontâneos, embaraçosos ou aqueles tradicionais mesmo, posados e sorridentes, as celebridades hollywoodianas saem do Dolby Theatre, em Los Angeles – onde Walter mantém uma filial do estúdio de arquitetura composto por 18 profissionais em ambas as cidades –, e se dirigem, com ou sem o prêmio em mãos, às festas mais reservadas simultâneas à entrega do Oscar no anual The Academy Awards“É sem fotos”, advertiu Walter sobre a política adotada no interior da Vanity Fair Oscar Party“É para se divertir, relaxar. Inicia às 17h. Alguns acompanham a cerimônia lá mesmo”, contou o arquiteto, que atua ainda na consultoria arquitetônica para a edição impressa da revista no Brasil.  

 

Vanity Fair Oscar Party reúne os principais nomes de Hollywood em um ambiente intimista. Reprodução/BWArchitects

O trabalho comercial de Basil inclui projetos nos Estados Unidos, Europa, Ásia e América do Sul, além de projetos em muitos dos marcos mais importantes da cidade de Nova York, como a Fifth Avenue. 

Gostou? Compartilhe