IMED realiza entrega do último lote de álcool gel produzido a partir de vodca

Recicladores de Passo Fundo receberam o produto final

Por
· 1 min de leitura
Meia tonelada do produto foi produzida (Foto: Divulgação)Meia tonelada do produto foi produzida (Foto: Divulgação)
Meia tonelada do produto foi produzida (Foto: Divulgação)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 A IMED realizou a entrega do último lote de álcool gel, produzido a partir de vodca, provenientes de apreensões realizadas em operações da Receita Federal.

Meia tonelada do produto de assepsia foram destinados a 60 famílias que trabalham em cinco cooperativas de reciclagem de resíduos sólidos de Passo Fundo:  Recibela, Coama (Cooperativa de Trabalho Amigos do meioambiente), Cootraempo (Cooperativa de Trabalho dos Recicladores do Parque bela Vista), Arevi (Associação dos Recicladores Esperança da Vitória) e Projeto Transformação.

Os trabalhadores atuam expostos ao coronavírus, entre outros agentes infecciosos (Foto: Divulgação)

“O trabalho envolveu os técnicos dos Laboratórios de Arquitetura e Engenharias da instituição, em um total de 3 semanas de produção, incluindo finais de semana e feriados, para conseguir entregar essa demanda de álcool gel para a sociedade aqui de Passo Fundo”, comenta o Técnico de Laboratório da IMED, Rafael Kaiser.

A iniciativa teve como responsável o professor químico, Me. Rudimar Pedro, que atuou na transformação da bebida em material de higiene.

“Esses 500 quilos de álcool gel impactaram de forma significativa a proteção desses trabalhadores de um setor tão importante para a sociedade, que é a coleta e destinação de resíduos, lembrando que em época de pandemia, o perigo que já existe, de contaminação dos resíduos domiciliares, cresce de forma significativa, porque as doenças endêmicas e pandêmicas têm seus vetores presentes nestes resíduos, e tão logo os cuidados devem ser bem maiores”, frisa Rudimar.

Além da utilização do álcool gel, também estão entre os métodos de prevenção e cuidados adotados pelas cooperativas, para manter a saúde dos trabalhadores, está o uso de Equipamentos de Proteção individual – EPIs, como máscaras e luvas, bem como a adoção do método de repouso de 72 horas, para todos os resíduos que chegam nos caminhões, antes de serem manejados.

Gostou? Compartilhe