IMED realiza entrega do último lote de álcool gel produzido a partir de vodca

Recicladores de Passo Fundo receberam o produto final

Por
· 1 min de leitura
Meia tonelada do produto foi produzida (Foto: Divulgação)Meia tonelada do produto foi produzida (Foto: Divulgação)
Meia tonelada do produto foi produzida (Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

 A IMED realizou a entrega do último lote de álcool gel, produzido a partir de vodca, provenientes de apreensões realizadas em operações da Receita Federal.

Meia tonelada do produto de assepsia foram destinados a 60 famílias que trabalham em cinco cooperativas de reciclagem de resíduos sólidos de Passo Fundo:  Recibela, Coama (Cooperativa de Trabalho Amigos do meioambiente), Cootraempo (Cooperativa de Trabalho dos Recicladores do Parque bela Vista), Arevi (Associação dos Recicladores Esperança da Vitória) e Projeto Transformação.

Os trabalhadores atuam expostos ao coronavírus, entre outros agentes infecciosos (Foto: Divulgação)

“O trabalho envolveu os técnicos dos Laboratórios de Arquitetura e Engenharias da instituição, em um total de 3 semanas de produção, incluindo finais de semana e feriados, para conseguir entregar essa demanda de álcool gel para a sociedade aqui de Passo Fundo”, comenta o Técnico de Laboratório da IMED, Rafael Kaiser.

A iniciativa teve como responsável o professor químico, Me. Rudimar Pedro, que atuou na transformação da bebida em material de higiene.

“Esses 500 quilos de álcool gel impactaram de forma significativa a proteção desses trabalhadores de um setor tão importante para a sociedade, que é a coleta e destinação de resíduos, lembrando que em época de pandemia, o perigo que já existe, de contaminação dos resíduos domiciliares, cresce de forma significativa, porque as doenças endêmicas e pandêmicas têm seus vetores presentes nestes resíduos, e tão logo os cuidados devem ser bem maiores”, frisa Rudimar.

Além da utilização do álcool gel, também estão entre os métodos de prevenção e cuidados adotados pelas cooperativas, para manter a saúde dos trabalhadores, está o uso de Equipamentos de Proteção individual – EPIs, como máscaras e luvas, bem como a adoção do método de repouso de 72 horas, para todos os resíduos que chegam nos caminhões, antes de serem manejados.

Gostou? Compartilhe