Animais de estimação sofrem com o barulho de fogos de artifício

Especialista diz que, além do estresse, o estampido pode causar danos irreversíveis aos bichos

Por
· 3 min de leitura
Os cachorros sofrem mais com foguetes nesta época do anoOs cachorros sofrem mais com foguetes nesta época do ano
Os cachorros sofrem mais com foguetes nesta época do ano

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Nas festas de fim de ano o que não falta são os fogos de artifício. Para os seres humanos os foguetes e rojões são sinônimos de celebração, no entanto, quem tem quem tem animais em casa já deve ter percebido como eles sofrem com todo o barulho.
O discernimento dos bichos é completamente diferente quando o assunto são sons. Estima-se que a audição dos cachorros, por exemplo, é quatro vezes mais aguçada do que a do ser humano, desse modo o cão pode ouvir sons a longa distância e sons tão baixos que chegam a ser inaudíveis para as pessoas. Sabendo dessa sensibilidade auditiva fica mais fácil perceber porque o barulho dos fogos pode ser tão prejudicial.

 

Consequências dos fogos
É preciso estar atento aos danos que podem ser causados a curto e a longo prazo. A veterinária Cristina Oberst conta que no momento da queima de fogos, são comuns as fugas, machucados tentando escapar do local, convulsões em animais epilépticos e torção gástrica (na qual o estômago se dilata e acaba se torcendo sobre ele mesmo). “Já soube de vários cães que morreram de parada cardíaca”, acrescenta.
Além do susto momentâneo, o pânico pode se estender para toda a vida do animalzinho. Conforme Cristina, o pânico em relação ao barulho pode piorar a cada ano, até que o mínimo barulho repentino já cause desespero no animal, inclusive o estrondo de trovões. “Muitos cães se traumatizam durante um episódio de fogos, e estendem o trauma para barulho de trovoadas, por exemplo. Por associarem os trovões à presença de nuvens e à mudança de pressão atmosférica, estendem as crises de ansiedade para isso também. Em algum tempo, bastam algumas nuvens no céu e o animal já está se escondendo, salivando, tremendo, etc.”, conta.


Medidas protetivas
A veterinária listou algumas medidas importantes a serem seguidas para que você e cãozinho passem o Ano Novo mais tranquilos, confira:
- Prefira deixar o cão que tem medo de fogos em um local bem fechado e se possível pequeno, de onde ele não possa fugir de modo algum (e pense em todas as possibilidades, pois um cão em pânico é capaz de qualquer coisa). Um banheiro, uma garagem, um quarto. Sujeira se limpa, ver seu animal machucado, morto ou desaparecido é muito pior.
- Feche as janelas para ajudar a abafar o som de fora. Coloque um rádio tocando música a um certo volume, para distrair dos estrondos. Você pode colocar algodão nos ouvidos do cão para tentar tampar um pouco a entrada de ruídos.
- Verifique se ele não tem como atravessar nenhum vidro, ou saltar de nenhuma altura.
- Se for deixar coleira no pescoço com identificação, deixe quase justa, para não prender em nada e estrangular o cão. Não deixe o cão amarrado, ele pode se enforcar.
- Não dê remédios sem falar com seu veterinário, e ter certeza da dose correta.
- Muitos cães tentam se enfiar em locais apertados para se sentirem mais protegidos. Tente achar um cantinho em que o seu cão possa ficar sem correr riscos. Talvez uma caixa grande de papelão ou madeira, até mesmo o box do banheiro aberto, com um tapete ou coberta. Se ele mastiga panos, não deixe ao alcance dele.
- Se você tem caixa de transporte, ela costuma ser um "ninho" seguro e confortável. Coloque o cão dentro dela, feche bem, encoste a porta em uma parede, e cubra dois lados da caixa com um lençol. Ligue o som perto.
- Não alimente o seu cachorro perto das horas mais agitadas. Dê comida 3 ou 4 horas antes do barulho começar, e em menor quantidade do que o normal. Ou alimente o cão cerca de 2 horas depois que o barulho acabar. Se agitar demais com o estômago cheio pode facilmente causar torção gástrica, que pode matar o cão rapidamente e com muito sofrimento.


Truque do Pano
Esse truque pode ser seguido para ajudar a aliviar o susto dos animais. O pano proporciona a sensação de tranquilidade, como se alguém estivesse abraçando-o e reconfortando-o. Siga esses passos:
Posicione um pano, na vertical, na altura do peito do animal
Cruze duas vezes sobre o dorso
Dê o nó perto da coluna


Projeto tentou barrar venda de fogos de artifício
O vereador Rafael Colussi, PSDB, é autor do projeto que pretendia barrar a venda de fogos de artifício na cidade. A medida visava ainda proibir ouso de fogos de artifício com estampido justamente para evitar o estresse de animais de estimação. O projeto embora tenha sido aprovado pela Câmara, esbarrou no aspecto constitucional e foi vetado pelo Executivo. A Câmara acatou o veto. Além de ser inviável a fiscalização por parte do município no que se refere a quem utiliza os fogos, a medida esbarra no livre comércio.

Gostou? Compartilhe