Bará chega para abrir os caminhos

?? o dono das chaves que vem das encruzilhadas e abre as portas

Por
· 6 min de leitura
Carlos Magno: Bará traz a chave e abre caminhosCarlos Magno: Bará traz a chave e abre caminhos
Carlos Magno: Bará traz a chave e abre caminhos

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Um ano com muitas saídas. Assim será 2018 sob a regência de Bará, o orixá que tem as chaves para abrir os caminhos. Para conhecer qual o orixá regente da cada ano, toma-se por base o dia da semana em que inicia o ano. Como o 1º de janeiro de 2018 será numa segunda-feira, o regente será Bará, pois esse é o seu dia. O orixá Bará chega acompanhado pelos orixás Iansã e Obá. Bará é sincretizado pelos costumes católicos como São Pedro ou Santo Antônio, Iansã como Santa Bárbara e Obá como Santa Catarina. Assim, o espiritualista Carlos Magno Berra esclarece sobre a regência anual no panteo africano. Embaixador do Afroconesul em Portugal, onde mantém residência fixa, ele tem forte atuação no Brasil. Magno, há mais de 30 anos, interpreta as regências anuais para O Nacional e, ainda, na leitura dos búzios traz as previsões para o ano que está chegando.



Nação de Oyó
As religiões afro podem apresentar múltiplas interpretações, pois em suas linhas surgem datas e significados diferenciados. Magno segue a Nação de Oyó, um lado africano fortemente cultuado no Rio Grande do Sul. Essa linha veio da África Ocidental, tendo por origem a cidade de Oyó. Há, portanto, também aquelas vindas de outras regiões do continente africano. Os princípios religiosos são os mesmos. Mudam alguns costumes ou fundamentos. De acordo com as ramificações, as liturgias podem ser diferentes. Assim, seguindo a Nação de Oyó, teremos em 2018 a regência de Bará, o orixá dono das chaves, das encruzilhadas e caminhos. Sua cor é a vermelha e seu número é o 7. Iansã é dona dos raios e temporais, com as cores marrom e branca tem os números 7 e 8. Obá é dona das navalhas e dos moinhos, sua cor é rosa e seus números 8 e 7.

 

Saídas, movimentos e escapadinhas
Seguindo o perfil do regente, o ano de 2018 aponta para muitas saídas. Carlos Magno interpreta que em 2017, sob a regência de Oxalá, caíram as máscaras, dando um novo rumo na vida das pessoas em aspectos materiais, sentimentais e políticos. Agora o Bará recebe o ano e nós sabemos para onde estamos indo. Ele traz os caminhos para todos os sentidos da vida, dos aspectos sentimentais aos profissionais. Mas também entram as energias dos orixás mulheres que governam ao lado do orixá Bará. Iansã movimenta os aspectos sentimental e profissional. Também age sobre o espiritual, especialmente para situações mais delicadas ou sensíveis ou pessoas que têm mediunidade. Iansã é a Senhora do Vento e favorece os relacionamentos mais íntimos. Ela tem vários ‘ajuntó’, ou seja, teve uniões com vários orixás como Bará, Ogum, Xangô e Xapanã. Então pode oportunizar as escapadinhas extraconjugais. Orixá dona do corte, Obá vem para cortar todas as negatividades materiais e espirituais. Ela traz o corte das coisas negativas. Por ser também orixá dona das rodas (moinhos), traz o movimento que move as boas energias na vida das pessoas. É a roda do mundo. Está sempre no sentido horário, favorecendo os movimentos da vida. A nossa vida gira em torno das horas. E giro é vida.

 

Vermelho é a chave da virada

Réveillon é uma troca de ano, mudança de regente e expectativa de transformação em nossas vidas. Um momento místico em que a energia coletiva representa, literalmente, uma virada. Então vamos entrar em 2018 no tom de Bará.

Roupas: vermelhas. Devemos usar camisas, blusas, vestidos ou outras peças vermelhas. Inclusive cuecas e calcinhas.

Frutas: maçã, uva rosada, pera, manga, mamão, melão, uva dedo-de-dama, kiwi, bergamota, laranja, ameixa, morango e cereja.

Doces: balas de mel, sagu, palmier (orelha de macaco), açaí, gelatina de framboesa ou morango.

Flores: cravos vermelhos e palmas vermelhas.


-------As simpatias------

Chave da sorte
Pegue uma chave (porta, cadeado, carro etc.) e faça um pedido com ela na mão. Depois guarde-a como um amuleto na carteira, numa gaveta do escritório ou da casa. Ainda pode pendurá-la no meio do marco de uma porta.

Moedas na encruzilhada
Jogue sete moedas, não importa o valor, num cruzamento muito movimentado.

 

=========================================================

As respostas chegam pelos búzios

Os orixás enviam presságios e apontam caminhos

Os búzios permitem, através de vibrações, um elo entre o homem e os orixás. Um jogo que remonta milênios e já era conhecido pelos Reis Magos. Tanto que eles eram chamados de magos (bruxos) e, numa analogia, poderiam ser os primeiros batuqueiros que a história registra. A sineta emana as vibrações numa chamada aos orixás. As pequenas conchas ovaladas são jogadas sobre uma mesa, circundada por guias e simbologias, para interpretação das respostas dos orixás. E chegam as adivinhações e orientações.

 

Mundo – da igualdade às guerras
Em nível mundial os búzios apontam para a igualdade, mas há riscos de beligerância. Haverá um forte pensamento em prol das pessoas cansadas de serem subjugadas, que buscam a valorização. Essa justiça virá em forma de liberdade. Será favorável a uma grande evolução, através da luta pela paz, pela liberdade de culto, respeito às etnias e contra todas as discriminações. Porém, o ano exige cuidados com certos desiquilíbrios. São caminhos que podem levar às guerras. Assim, recomenda-se orar para que isso não ocorra.

Brasil – das ruas aos novos caminhos
Para o Brasil as peças indicam um ano de soluções para diversas áreas. Bará apontará os caminhos certos para encontrarmos as respostas. Honestidade vai ser a palavra, pois o orixá regente pede que as pessoas sejam justas. Onde não houver honestidade e sinceridade, a sua chave não irá abrir. Bará é dono das ruas, onde ocorrerão muitas reivindicações com as pessoas clamando por justiça. No primeiro semestre haverá alguma agressividade nessas reivindicações. O povo não acatará certas medidas. Na política aponta duas mulheres fortes, mas com um homem no poder. Também não mostra muitas reeleições. Várias jogadas e surge, isolada, a sigla PP. A leitura não explicita se como protagonista ou coadjuvante. Também na política surgirão novos caminhos.


Passo Fundo – segurança, êxitos e decepção
O posicionamento das peças indica que Passo Fundo terá um ano forte, principalmente no combate à criminalidade. Mostra bons resultados para o setor, mas não aponta grandes novidades em outros segmentos. Nas eleições os resultados podem ser muito favoráveis para os passo-fundenses. Os búzios se posicionaram e Magno detectou dois fortes candidatos que, assim, deverão ser eleitos. Mas nem tudo será um mar de rosas na política. Repete-se a jogada para confirmar que também haverá uma grande decepção: um nome forte que não obterá êxito.

 

Saúde – alerta, evolução e resultados
Em 2018 o HIV terá números alarmantes. É um alerta determinando cuidados redobrados em relação à doença. Esses números acelerarão as pesquisas e a cura estará muito próxima. Mas as descobertas surpreendentes ocorrerão na área do câncer, em ano favorável aos estudos da oncologia. Porém, os melhores resultados virão do lado da psiquiatria, com a medicina envolvida com descobertas importantes para sanar as demências.

 

Esportes – troca, alegrias e dinheiro
Na mesa de búzios a imagem de um campo de futebol. No Passo Fundo uma troca poderá mudar o quadro de forma favorável. É necessário aprender a olhar para a mesma direção, apagando intrigas ou discórdias. O vermelho de Bará favorece o Internacional. Mesmo assim, será um ano com glórias para o Grêmio. Para isso há duas peças-chave que não podem ser mexidas. Ou seja, Inter favorecido e grandes alegrias para o Grêmio. Já a Seleção Brasileira será forte o suficiente para ganhar a Copa. Mas os orixás alertam: há risco de um dinheiro que pode atrapalhar e puxar o tapete.

 

===============================
Carlos Magno e a força superior

Tudo que vem também volta. Assim, o espiritualista inicia a sua mensagem de cunho eclesiástico diante de um novo ciclo. Teremos um ano de caminhos novos, pois o orixá Bará como regente traz a chave para abertura de caminhos. Mas os resultados estão diretamente sincronizados às nossas ações. Os nossos gestos e a nossa conduta são fundamentais para isso. Sempre usar o pensamento positivo para atrair o positivo. É necessário imaginar coisas boas para atrair boas energias. Pensar no coletivo, na igualdade, sem discriminação e com muita união. Isso deve ser mentalizado. As pessoas devem pensar unidas pela paz. Têm que pedir. Mas pedir com Fé, pois o homem deve ter Fé. Seja a religião que for o homem necessita de uma força superior, algo além dele próprio. Agindo desta forma, o orixá Bará nos dará o retorno, porque as forças superiores agem com a energia da nossa Fé.

 

Gostou? Compartilhe