Boa safra nos EUA, soja mantém bons preços

Consultor dá dicas de como garantir boa margem de lucro para quem ainda tiver grãos para negociar

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Com o andamento da safra de soja no hemisfério Norte os preços da oleaginosa no Brasil ainda têm se mantido atraentes. O consultor da New Agro João Pedro Corazza dá dicas de como os produtores que ainda tiver grãos disponíveis deve proceder e como se preparar para a próxima safra a fim de garantir maiores margens de lucro com a produção. Para as culturas de inverno o mercado segue em ritmo lento.

O Nacional - Como o preço da soja ainda disponível está reagindo às perspectivas da safra de soja no hemisfério Norte?

João Pedro Corazza - Já podemos observar no início do segundo semestre de 2014 um descolamento dos preços do mercado interno para a paridade de exportação. Isso é um bom sinal, uma vez que a demanda internacional se voltará aos Estados Unidos, diminuindo os prêmios de exportações nos países da América do Sul.
Esse consumo interno se dá por dois principais fatores. A grande quantidade do produto destinado à fabricação de óleo degomado para utilização do biodiesel e ao aumento do número de exportações de suínos e aves para à Rússia em virtude dos embargos colocados por países da União Europeia e dos Estados Unidos à economia do país do norte da Eurásia.
Portanto, apesar da safra recorde que está prestes a ser colhida, a cotação da oleaginosa no Brasil ainda mantém-se com preços atraentes para comercialização, o que ainda garante uma boa margem de lucro ao produtor ou comerciante.

ON - É um bom momento para vender o produto?
JPC - O produtor deve sempre trabalhar com médias. O cálculo final deve conter seu custo de produção mais a margem de lucro necessária para continuar sua atividade no campo. Ainda é um bom momento de venda, já que caso o prêmio no porto se torne negativo e o mercado interno tenha um excesso de ofertas, ficamos a mercê da cotação do dólar, o qual é completamente controlado pelas políticas econômicas que mais interessam ao governo nacional.
Uma boa escolha pra quem ainda tiver o grão disponível é vender com um recebimento mais adiante, colocando um juro no preço e melhorando ainda mais a média final de venda da safra.

ON - Com a proximidade do início da safra de milho, de que forma isso deve influenciar na área a ser plantada?
JPC - A cotação momentânea dos produtos influencia diretamente nas áreas que serão plantadas. A tendência é de que haja um aumento na área de soja em virtude da comparação ao preço do milho. Com isso a expectativa é de que o Brasil possa se aproximar da produção norte americana, ajudando a regularizar os estoques mundiais dos produtos. Vale salientar que precisamos que as chuvas ocorram normalmente no desenvolvimento do ciclo de ambas as culturas.

ON – O produtor já deve planejar a safra de soja?
JPC - Sim. A próxima safra já deve ser planejada, uma vez que as cotações atuais ainda garantem uma boa margem de lucratividade para a atividade. Deve-se estar bem ciente que assim como sobem, os preços também podem cair. A proteção e a prevenção são os melhores remédios.

Gostou? Compartilhe