CPI quer ouvir mulher suspeita de envolvimento em tráfico de órgãos humanos

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas da Câmara dos Deputados quer ouvir, em breve, a mulher presa na semana passada após sequestrar um bebê, em Cuiabá. Segundo a Polícia Civil mato-grossense, Jucione Santos Souza disse que o menino de apenas um mês de idade seria morto e teria os órgãos doados a uma família do exterior.

Policiais continuam à procura do homem que teria aliciado Jucione. Durante a reunião de hoje (4), os deputados que integram a comissão aprovaram o pedido para que Jucione seja convocada a fim de prestar esclarecimentos. O pedido foi apresentado pelo próprio presidente da comissão, deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA).

Integrantes da CPI também irão a Cuiabá, onde farão diligências para apurar a existência de um suposto esquema de tráfico de pessoas e órgãos na região. A data da viagem ainda vai ser definida. Para o presidente da comissão, as suspeitas surgidas a partir do depoimento de Jucione são gravíssimas e precisam ser apuradas.

“[As suspeitas] envolvem uma outra modalidade de tráfico humano, que é aquela para fins de extração de órgãos humanos. Esse ilícito, pelas informações já obtidas pela CPI, tem se mostrado algo bastante rentável para as quadrilhas”, disse o deputado.

Agência Brasil

Gostou? Compartilhe