Estudantes da Imed fazem mapa dos acidentes de trânsito

Analise demonstra que a falta de atenção dos motoristas durante horários de pico e ausência de sinalização são as principais causas de acidentes

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Um estudo realizado pela Escola de Arquitetura e Urbanismo da Imed modelou um mapa dos acidentes de trânsito que aconteceram nos meses de abril de 2013 e de 2014. A análise esboça as causas de acidentes de trânsito na cidade, os principais pontos que ocorrem e o perfil do condutor. O estudo foi desenvolvido na disciplina de Geoprocessamento.  Segundo a análise, a falta de sinalização devido as mudanças de sentido em algumas vias e a falta de atenção dos motoristas, durante os horários de pico, são as principais causas dos acidentes do período.  Os dados são oriundos das ocorrências registradas junto a Guarda Municipal de Trânsito. De acordo com as ocorrências, a região central e os bairros São Cristóvão e Petrópolis são as regiões com maiores índices de acidentes. O estudo aponta que a alta movimentação de pessoas e veículos nesses locais, essencialmente comerciais, são motivos que intensificam a ocorrência de acidentes. Os horários de pico, como início da manhã, da tarde e noite são os principais períodos do dia que registram acidentes na cidade.  Dessa forma, o maior número de acidentes acontece entre as 8h e 9h da manhã e das 11h40 às 14h, após as 15h,  e no final da tarde.

Os cruzamentos entre as ruas General Neto esquina com General Osório, Bento Gonçalves esquina com General Canabarro, Coronel Chicuta esquina com Avenida Brasil e Avenida Brasil Oeste, próximo a Fiatlocal foram apontados como os principais pontos da cidade que ocorreram os acidentes durante o período analisado.

Perfil dos condutores

A faixa etária e o sexo dos condutores também foram traçados para esboçar um perfil dos envolvidos em acidentes. As idades apontadas ficam na casa dos 23, 27, 33, 35 e 36 anos.Já, em relação ao sexo, tanto em 2013, como em 2014 o maior número de acidentes envolve pessoas do sexo masculino. 

Gostou? Compartilhe