Estudantes do Fleming colecionam aprovações

Egressos de 2018 contabilizam mais de 1,6 mil aprovações, sendo 122 em universidades públicas

Por
· 3 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Em 15 anos, o Fleming Medicina acumula mais de sete mil aprovações em universidades públicas e privadas de todo Brasil. A cada ano, novos alunos conquistam o sonho de entrar em um dos cursos mais concorridos do Ensino Superior e, entre eles, alguns se destacam pela alta performance nos vestibulares para Medicina.Felipe Jung contabiliza 23 aprovações, Camila Rambo pode escolher entre seis universidades federais e Felipe Thalheimer conquistou uma das maiores médias do Enem no Rio Grande do Sul.


23 aprovações em Medicina: natural de Não-me-toque, o estudante do Fleming, Felipe Jung Spielmannnão escolheu aulas específicas para acompanhar. Participou de todas, sem exceção, ao longo de dois anos. Essa trajetória garantiu ao jovem de 20 anos, a impressionante marca de 23 aprovações em Medicina, entre elas: UFRGS, UFCSPA (6º LUGAR), FEEVALE, UNIVATES, UCS (7° LUGAR), UFSM, UPF (2º LUGAR), PUCRS (5º LUGAR), UNIVALI (1º LUGAR), UFSC e UFMT.


Dentre suas 23 possibilidades, Felipe optou em cursar Medicina na UFRGS. “Fazer curso pré-vestibular não é difícil como as pessoas falam. Os professores não nos viam somente como alunos, mas como amigos. Foram dois anos de aprendizado além dos livros, pois recebi todo o apoio dentro e fora de sala, com muitas pessoas torcendo por mim”, comenta o futuro médico, já matriculado na UFRGS.
Para os que também possuem o sonho de passar em Medicina, Felipe aposta em manter o foco: “Uma boa dica é não deixar conteúdos acumularem e sempre revisar o que se aprendeu no dia (mesmo sendo conteúdos em que se tenha facilidade). Além disso, é válido conciliar o estudo da matéria com a resolução de exercícios para não ficar tão cansado. E é claro, contar com o apoio dos familiares, da equipe Fleming e dos amigos, principalmente, dos colegas de curso”, sugere Felipe.


Cinco universidades públicas para escolher:aprovar em Medicina é um desafio, sobretudo nas universidades federais e estaduais, onde a concorrência é maior. A passo-fundense Camila Rambo, 19 anos, despontou no listão de cinco universidades públicas. Ex-aluna do Colégio Tiradentes, preparou-se no Fleming para a maratona de vestibulares e além de diversas universidades privadas, passou na UNIOESTE, UFSC, UFPR, USP e UNIFESP.


Nesta semana, Camila já iniciou suas aulas na Universidade Federal do Paraná. “A sensação de poder fazer Medicina na faculdade dos meus sonhos é maravilhosa e difícil de acreditar na verdade! Ainda sinto vontade de chorar de felicidade toda vez que paro pra pensar em como é bom sair dessa fase de cursinho e começar a estudar aquilo que realmente quero pra minha vida”, comemora Camila.


Segundo ela, o Fleming foi fundamental nessa conquista: “Os professores todos sabiam ensinar os conteúdos muito bem, os simulados progressivos me ajudaram a revisar as matérias passadas e perceber no que eu devia me dedicar mais, além do acompanhamento individual que ajudava a perceber no que eu podia melhorar e me motivava pra fazer as provas”.


Enem decisivo:uma das vagas mais concorridas para Medicina no Rio Grande do Sul foi conquistada por Felipe Thalheimer. Utilizando somente a nota do ENEM, provavelmente uma das maiores do Estado, o estudante do Fleming Passo Fundo conquistou o 1º lugar na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Sua média no Enem alcançou 823,28 pontos. “Foi uma surpresa bem grande ficar numa colocação tão boa na melhor faculdade de Medicina do estado. Foi algo que eu não esperava quando entrei pela primeira vez pelas portas do Fleming”, comenta Felipe que tinha o Enem como objetivo principal.


Sua rotina aliava as aulas no Fleming e a continuidade em casa. “No começo do ano,eu estudava todos os dias após o curso, umas duas horas, revisando principalmente o que a gente estudou no dia. No final do ano, foquei mais em resolver exercícios e revisei conteúdos nos finais de semana. Mensalmente, eu tambémfazia uma revisão mais geral, pra fixar bem”.


Proposta diferenciada:Felipe Jung, Camila Rambo e Felipe Thalheimer são destaques do Fleming Passo Fundo, unidade coordenada por Magali Pagnoncelli, que pontua aspectos que contribuem para esses resultados: “Temos um projeto pedagógico consolidado, que funciona há muito tempo. O estudante que seguir a proposta do Fleming está no caminho da aprovação. Por exemplo, participar integralmente das aulas (no Fleming em turno integral – manhã e tarde), revistar conteúdos pela noite e realizar os testes no final de semana”. A proposta do curso inclui ainda simulados, que permitem acompanhar a evolução dos resultados individuais, material didático próprio regionalizado e focado nas exigências da aprovação em Medicina e matérias exclusivas, entre elas o EMAP, que visa à aprendizagem de estratégias para resolução de provas, especialmente, o ENEM.


Matrículas abertas: o Fleming está recebendo novos alunos para 2019, com início das aulas em 22 de fevereiro. Para conhecer o curso, basta realizar cadastro no site flemingmedicina.com.br ou ligar para (54) 3622.7319.

Gostou? Compartilhe