Inventor de Marau cria máquina para fazer capeletti

Equipamento possibilita produzir até 80 quilos da massa por dia e que o produto mantenha características artesanais

Por
· 1 min de leitura
A invenção foi apresentada durante a 3ª Mostra de Máquinas e Inventos para Agricultura FamiliarA invenção foi apresentada durante a 3ª Mostra de Máquinas e Inventos para Agricultura Familiar
A invenção foi apresentada durante a 3ª Mostra de Máquinas e Inventos para Agricultura Familiar

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A produção artesanal de capeletti pode ser bastante demorada. O serviço de cortar a massa, rechear, dobrar e deixar ele no tamanho adequado exige tempo e habilidade, tanto que, manualmente, é possível produzir aproximadamente quatro quilos por dia. Um inventor de Marau encontrou uma solução para agilizar o processo sem que seja necessário abrir mão das características do produto caseiro. Ele inventou uma máquina que pode produzir até 80 quilos da massa por dia. A invenção foi apresentada durante a 3ª Mostra de Máquinas e Inventos para Agricultura Familiar, promovida Embrapa Clima Temperado, Emater/RS-Ascar e UPFel.

Vladmir Ghiggi, 51 anos, nunca estudou engenharia, mas mesmo assim aceitou o desafio de desenvolver uma máquina para produzir capeletti. A ideia surgiu quando uma agricultora de Passo Fundo conversou com a noiva dele, Rosane Cauz, que trabalha no Escritório Municipal da Emater. Ela tinha interesse em adquirir uma máquina para aumentar a produção. Foi então que Vladmir e o filho Thaynã Ricardo Ghiggi, 23 anos, começaram a planejar.

O primeiro passo foi identificar quais as características se desejava ter no produto final, para poder então desenvolver o equipamento que foi vendido para a agricultora. A partir disso, eles buscam constantemente aperfeiçoar o produto que hoje já é patenteado e tem um processo diferente dos equipamentos importados que estão no mercado, principalmente por manter as características do produto tradicional, feito manualmente.

Diferentes tamanhos
Atualmente estão disponíveis quatro tipos de máquinas que fazem de 40 a 160 unidades por vez. Com essas quantidades, é possível produzir uma média de dois a 8,5 quilos por hora. “Temos clientes em Tapejara que produzem em média 80 quilos de capeletti por dia. Se fosse manual, conforme os relatos que temos, a produção ficaria em aproximadamente quatro quilos por dia”, compara. Com o aumento da demanda, hoje ele e o filho já planejam terceirizar a produção de alguns componentes. Em dois anos e meio, desde que a máquina foi desenvolvida, já foram vendidas 40 unidades para produtores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo.

Gostou? Compartilhe