Reflexão para o desafio da preservação ambiental

Gesto concreto inclui mostra itinerante de painéis que apresentam diferentes biomas brasileiros e a importância de sua conservação

Por
· 2 min de leitura
Os Biomas brasileiros e a defesa da vida são o tema da Campanha da Fraternidade 2017Os Biomas brasileiros e a defesa da vida são o tema da Campanha da Fraternidade 2017
Os Biomas brasileiros e a defesa da vida são o tema da Campanha da Fraternidade 2017

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Campanha da Fraternidade (CF) 2017 mais uma vez refletirá sobre a importância da conservação da natureza. Neste ano, o tema escolhido para a reflexão durante o período de Quaresma aborda os Biomas brasileiros e a defesa da vida. O lançamento oficial da Campanha foi feito pelo arcebispo metropolitano dom Rodolfo Luís Weber em entrevista coletiva concedida na manhã de ontem. Na ocasião, também foi apresentado o Gesto Concreto organizado pela Arquidiocese para ressaltar a importância do tema e convidar a comunidade à reflexão.

Neste ano, a Campanha da Fraternidade não tem caráter ecumênico, mesmo assim, segundo dom Rodolfo, o objetivo é proporcionar a compreensão do tema e da importância da preservação em toda a comunidade, independente da religião. O objetivo descrito pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) é o de “cuidar da criação de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos”. A CF 2017 buscará ainda, abordar conceitos de harmonia, interdependência e o mútuo cuidado relacionados aos biomas brasileiros e despertar nas pessoas a consciência de que todas as ações feitas por elas têm repercussões no meio em que estão vivendo.

Gesto Concreto
A exemplo de anos anteriores, a Arquidiocese organiza uma coleta que neste ano viabilizará a realização de uma exposição itinerante com painéis que apresentam os diferentes biomas brasileiros e sua importância. Conforme o arcebispo, a compreensão sobre o que são os biomas e qual o papel deles é fundamental para que as pessoas possam conhecer o espaço em que vivem.

O representante da Cáritas no Fundo de Solidariedade da Arquidiocese de Passo Fundo, Luiz Costella, explica que o material produzido está à disposição de paróquias, comunidades, pastorais, grupos, escolas e movimentos, mediante agendamento. Os painéis apresentam informações sobre os biomas da Amazônia, da Caatinga, do Cerrado, da Mata Atlântica, do Pantanal e do Pampa. Eles possibilitam a reflexão em torno do tema da Campanha, sensibilizando a comunidade para o cuidado de casa comum.

No Domingo de Ramos – que antecede a Páscoa – acontece uma coleta que é destinada ao Fundo de Solidariedade. Do valor arrecadado, 50% ficam na Arquidiocese, 40% são destinados ao Fundo Nacional da Solidariedade e 10% ao Fundo Estadual da Solidariedade. Esses recursos são destinados ao apoio a diferentes projetos em toda a região de abrangência da Arquidiocese que inclui 53 paróquias. São apoiados projetos na área da educação, formação, geração de trabalho e renda, economia popular solidária, saúde alternativa e preventiva, resgate à dignidade humana, apoio à população em situação de exclusão social, emergência, meio ambiente e reciclagem.

Desde o ano de 2000, já foram apoiados 206 iniciativas que beneficiaram quase 30,5 mil pessoas. Nestes projetos, o FDS investiu um valor aproximado de R$ 435 mil. Apenas no ano passado o FDS apoiou 11 projetos que beneficiaram quase mil pessoas. O Fundo de Solidariedade da Arquidiocese de Passo Fundo é constituído pela colaboração de muitas pessoas que, no período da Campanha da Fraternidade, contribuem para que grupos de trabalho e comunidades vivam com qualidade.

Gostou? Compartilhe