Primavera deverá ser marcada pelo fenômeno La Niña

Estação começa às 10h31min desta terça-feira e chega ao Rio Grande do Sul acompanhada de temperaturas amenas

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Os galhos de árvores que se curvam com o peso das flores anunciam a chegada de uma nova estação. A primavera começa às 10h31min desta terça-feira (22) e deverá ser marcada por chuvas abaixo da média histórica no Rio Grande do Sul. É o que aponta um novo prognóstico divulgado pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA), indicando quase 80% de chance de retorno do fenômeno La Niña a partir deste mês. No Sul do Brasil, o evento climático é conhecido por causar o aumento das temperaturas e a redução das precipitações.

Ao contrário do fenômeno El Niño, que representa o aquecimento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico Equatorial, o La Niña consiste na diminuição dessa temperatura. “Por alterar o padrão da circulação de atmosfera, o fenômeno acaba exercendo influência em várias partes do mundo. Aqui no Sul do Brasil, em anos de El Niño, temos chuvas acima do padrão, principalmente na primavera e até o outono. Em anos de La Niña, não é exatamente um espelho inverso, mas a tendência é chover menos que o normal”, explica o agrometeorologista e pesquisador da Embrapa Trigo, Gilberto Cunha.

A última vez em que o La Niña atuou com intensidade no país, ainda segundo o pesquisador, foi no ano de 2012. À época, o Rio Grande do Sul viveu um longo e intenso período de estiagem – em Passo Fundo, o nível de água na principal barragem do município chegou a ficar mais de 5 metros abaixo do normal. “O La Niña de 2020, que deverá marcar essa primavera, por enquanto, é considerado um evento de intensidade fraca, mas ele já sinaliza um padrão de chuvas abaixo da média, mesmo que não de estiagens prolongadas e severas. Isso configura um sinal de alerta, principalmente para a agricultura”, adianta Cunha. 

De acordo com o especialista, em anos de La Niña, a primavera tende a ser menos úmida, o que resulta em períodos mais favoráveis para o cultivo de inverno, como o trigo e a aveia, mas mais problemáticos para os cultivos de verão, como a soja e o milho. A previsão é de o que o fenômeno atue até o final do verão. Por este motivo, Cunha recomenda que os produtores tenham cautela e não criem expectativas de safras recordes, uma vez que o evento climático indica a previsão de diversos meses com chuvas irregulares.


Previsão do tempo

O primeiro dia de primavera em Passo Fundo deve ser de tempo firme. A expectativa do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) é de que esta terça-feira seja ensolarada, com temperatura mínima de 6°C e máxima de 21°C. Há possibilidade de geada no início da manhã. Na quarta-feira (23), de céu parcialmente nublado, a temperatura fica entre 10°C e 23°C. O clima deve continuar aquecendo na quinta-feira e chegar à máxima de 30°C na sexta. Ainda de acordo com a previsão, a chuva retorna somente no domingo.

Gostou? Compartilhe