Acadêmico da UPF desenvolve rede social para gamers

O objetivo é oferecer um espaço virtual de encontro e agendamento de jogos

Por
· 1 min de leitura
Foto: Assessoria de Imprensa/UPFFoto: Assessoria de Imprensa/UPF
Foto: Assessoria de Imprensa/UPF
Você prefere ouvir essa matéria?

Um estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Universidade de Passo Fundo (UPF) desenvolveu uma rede social voltada para gamers. O objetivo é oferecer um espaço virtual de encontro e agendamento de jogos.

Cursando o VI e último semestre do curso, Nathan Bombana comenta que a ideia surgiu a partir da dificuldade de encontrar horários compatíveis para jogar com os amigos. Aproveitando a tarefa dada na disciplina, ele decidiu unir o útil ao agradável. “Foi bastante trabalhoso, um bom desafio. Pude colocar em prática vários conhecimentos teóricos e experimentar tecnologias e ferramentas novas no mercado. Eu nunca tinha trabalhado em projetos como este antes, então foi uma experiência de aprendizado muito grande”, ressalta.

Para Bombana, a oportunidade de criar essa ferramenta, chamada de WheresMy Duo, foi fundamental e será usada para o seu Trabalho de Conclusão de Curso. Ele lembra que as pessoas podem acessar a rede com login da conta do Google, mas, num futuro próximo, será possível também fazer por outras redes sociais, segundo informações da Assessoria de Imprensa da UPF.

Orientador da ação, o professor Victor Billy da Silva, explica que a atividade foi desenvolvida dentro a disciplina de Projeto Integrador. De acordo com ele, a intenção é dar autonomia ao estudante para desenvolver uma aplicação, integrando os conceitos de diversas disciplinas vistas no curso. “Em sala de aula os professores da disciplina orientam os alunos sobre boas práticas de desenvolvimento e quanto ao uso de tecnologias. Práticas didáticas como essa demonstram que o curso está atualizado e preza, além de uma formação conteudista, pela construção de um indivíduo que tenha autonomia na resolução de problemas, deixando o aluno mais próximo da realidade do mercado”, observa.


Gostou? Compartilhe