?EURoeLendas e Folclore na Cultura Gaúcha?EUR? é tema de exposição no MAVRS

Exposição mostra a influência do negro na cultura do Rio Grande do Sul

Por
· 1 min de leitura
Exposição pode ser visitada até o dia 16 de dezembro

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?
A exposição “Lendas e Folclore na Cultura Gaúcha” do Museu de Artes Visuais Ruth Schneider da Universidade de Passo Fundo (MAVRS/UPF) retrata a influência do negro na cultura sul-rio-grandense. A exposição conta com gravuras de Vasco Prado e traz a narrativa do Negrinho do Pastoreio com todas as suas nuances e estereótipos. A visitação pode ser feita até o dia 16 de dezembro.
 
Apesar dessa influência do negro na cultura, seja na língua, na música, na religião, na culinária ou em episódios históricos marcantes do Rio Grande do Sul, como a presença dos Lanceiros Negros durante a Revolução Farroupilha, sua figura não era presente na historiografia regional durante as décadas de 1940 e 1950, quando da construção da identidade gaúcha e das criações dos primeiros Centros de Tradições Gaúchas (CTGs).
 
Ainda hoje, muito do que se tem no imaginário regional, em seu folclore e suas lendas, estigmatiza a imagem do negro no Rio Grande do Sul. A exposição no MAVRS convida o visitante a refletir sobre o papel do negro na construção da identidade gaúcha. A escolha dessa narrativa da exposição possibilita a abordagem de temas próprios da atualidade, como as lutas de classe e o apagamento da religiosidade de matriz africana.
 
O horário de funcionamento do MAVRS, localizado na Avenida Brasil, 758, no centro de Passo Fundo, é de terça a sexta-feira, das 8h30min às 17h30min, e aos sábados e domingos, das 13h30min às 17h30min. 
Gostou? Compartilhe