Espia só

Uma tenda, um grupo de ciganos e três caixas: o teatro lambe-lambe traz personagens de 3 centímetros e apresenta a exclusividade do teatro

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma tenda, três caixas e três diferentes universos. Como um buraco na fechadura, o teatro lambe-lambe apresenta ao público uma forma diferente de fazer teatro: ocupando um espaço cênico mínimo, formado apenas por um palco miniatura confinado em uma caixa de dimensões reduzidas, o teatro apresenta personagens de poucos centímetros. No interior das “caixas misteriosas” são apresentados, simultaneamente, três espetáculos para um espectador por vez.  Durante a IV Mostra de Teatro do Sesc, a Cia Andante, de Santa Catarina, apresentou nas praças da cidade, um pouco do lambe-lambe. Nesse sábado, às 10h e às 16h, o grupo estará na Praça Tochetto.

A tenda, instalada entre as árvores, atrai a curiosidade das pessoas. Cada novo espetáculo garante novas histórias e minutos de magia para espiar à vontade. A atmosfera é provocativa: da interpretação dos atores que instiga um convite ao ar de segredo que envolve a tenda, o espetáculo parece mexer com os sentidos humanos. Quando o pequeno buraco da caixa se abre, os detalhes minuciosos da história parecem encantar. São pequenas histórias, pequenos personagens, pequenos cenários e grandes descobertas. É, na realidade, uma nova forma de ver a arte.

Iniciado em 2008, com apoio da Lei Municipal de Incentivo a Cultura de Itajaí, o teatro em miniatura é fruto de pesquisa de técnicas, linguagens e dramaturgia com o objetivo de conseguir apresentar, através de peças de curtíssima duração, um enredo completo. O funcionamento é simples: a caixa-teatro possibilita a manipulação de formas animadas de um lado, e a observação de um espectador do outro – tudo isso isolado de som e luz externo. Ainda que seja diminuto, o espetáculo não possibilita a indiferença: é impossível não sorrir enquanto observa pequenas formas representar a vida.

Tido como uma das novidades da Mostra do Sesc, o teatro lambe-lambe foi apresentado em outras duas oportunidades e, nesse sábado, encerra sua participação na Praça Tochetto. Por aqui, as apresentações são ainda mais especiais porque o gênero lambe-lambe está completando 25 anos e o Festejo Mundial em Rede está comemorando a data em diversos lugares da América do Sul. O Grupo Cia Andante decidiu parar em Passo Fundo e comemorar por aqui. Para participar basta ter a curiosidade de conhecer a arte espiando.

 

 

Gostou? Compartilhe