Uma feira sobre tudo

A diversidade de temas da 26ª Feira do Livro se revela na biografia dos autores desta edição. Saiba um pouco mais sobre cada um deles e se prepare para a maratona de atividades

Por
· 6 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Criança
Jornalista e escritor de livros infanto-juvenis, Carlos Urbim nasceu na cidade de Sant’Ana do Livramento. Mudou-se para Porto Alegre aos 19 anos e formou-se em Jornalismo na UFRGS, ao que se seguiu uma carreira de 33 anos na profissão, passando por diversas empresas jornalísticas de Porto Alegre. Durante dez anos foi editor de cadernos da Zero Hora e atualmente é editor do Departamento de Multimídia de História da Rede Brasil Sul de Televisão RBS TV, além de desenvolver pesquisa e produção de textos para documentários e programas especiais. Sua primeira publicação destinada ao público infantil, Um Guri Daltônico, obteve grande repercussão junto ao público em 1984. Outros livros do autor são Uma Graça de Traça, Caderno de Temas, Diário de um Guri, Saco de Brinquedos, Álbum de Figurinhas e Morro Reuter de A a Z. Patrono da 26ª Feira, ele participa de um bate-papo sobre literatura.

Carlos Urbim
Sábado, dia 3, às 14h30

Ciúme
Natural de Porto Alegre, Betina Mariante Cardoso é médica psiquiatra, escritora e tradutora. Em 2006 deu impulso a sua vontade de escrever com o blog “A Fada que tinha Ideias”. No mesmo ano ingressou no grupo de supervisão em escrita literária da Profa. Dra. Léa Masina. Em 2007 traduziu o livro da psiquiatra e pesquisadora italiana Donatella Marazziti, “A Natureza do Amor”, que versa sobre a neurobiologia dos sentimentos de paixão e amor. Concluiu o mestrado em psiquiatria em 2008 e dedicou-se ao lançamento da Casa Editorial e Promoções Culturais Luminara Ltda. Traduziu ainda outra obra de Marazziti, “Viveram Felizes e Ciumentos Para Sempre”. Aqui ela realiza a palestra Vivências saudáveis das emoções.

Betina Mariante Cardoso
Domingo, 4, às 19h30

Bicho
Blandina Franco é escritora de livros infantis e José Carlos Lollo é ilustrador. Antes de se conhecerem, Blandina já tinha 3 livros editados, sendo um deles pela Companhia das Letrinhas, e Lollo já tinha ilustrado vários livros para vários autores como Adriana Falcão e Ana Maria Machado. Quando os dois se conheceram, se apaixonaram pelo trabalho um do outro e também se apaixonaram um pelo outro e hoje essa parceria já rendeu uma Menção Honrosa na Feira de Bolonha e mais de 10 livros publicados. Em Passo Fundo eles apresentam a palestra Como escrever e ilustrar um livro, com foco nas obras Soltei o pum na escola!, Quem soltou o pum?, O peixe e a passarinha, A menina que falava bordado, Tem sempre um diferente e Tem uma janela na minha boca.

Blandina Franco e José Carlos Lollo
Segunda, 5, às 9h30 e 14h30

Dinheiro
Psicanalista, psicológa, mestre em Letras e Cultura, Pós Graduada no MBA em marketing, especialista em psicologia clínica, especialista em psicologia do trabalho e organizacional. Márcia Tolotti coordena projetos na área social e programas educativos nas organizações fazendo a relação entre as escolhas afetivas e financeiras. Publicou alguns livros, entre eles As armadilhas do consumo, O desafio da independência financeira e afetiva e Passageiros do outono - Reflexões sobre a velhice. Na palestra Planejamento Financeiro Pessoal - O desafio da Independência, aborda as motivações psicológicas e emocionais que interferem nas tomadas de decisões financeiras. Baseado em pesquisas, programas educativos, palestras e cursos ministrados em grande parte do território nacional, o livro apresenta o inovador Método STOP.

Márcia Tolotti
Segunda, 5, às 19h30

Bebê
Índigo, nome artístico de Ana Cristina Ayer de Oliveira, nasceu em Campinas, formou-se em jornalismo pela Universidade de Minnesota (EUA), e logo enveredou por uma carreira irmã: tornou-se escritora. Como ainda não tinha feito nada profissional, resolveu oferecer seus serviços como escritora particular, distribuindo pela cidade de São Paulo 500 cartazes com o texto “Contrate uma Escritora/Originalidade Garantida”. Índigo acertou em cheio, pois começou a receber vários convites de trabalho, como fazer vinhetas para a MTV, roteiros de animação para o Cinemágico da Disney e curtas-metragens. Consolida-se no gênero infantil e passa a escrever contos no Folhinha, caderno infantil da Folha de São Paulo. Em 2006, Índigo obtém o prêmio Literatura para Todos, promovido pelo Ministério da Educação, e em 2008 tem seu juvenil A maldição da moleira como finalista do Prêmio Jabuti, sobre o qual fala em um bate-papo para crianças na 26ª Feira.

Índigo
Terça, 6, às 9h30 e 14h40

Mulher
Na noite de terça a mesa redonda Eu - Personagem, paciente, mulher - Em “Memórias de um corpo eviscerado” traz a autora Elizabeth Brose, doutora em Teoria da Literatura pela PUCRS, Fabiane Verardi Burlamaque, também doutora em Letras pela PUCRS, pesquisadora do Acervo Literário Josué Guimarães e ensaísta em  ‘Memórias de um corpo Eviscerado”, e ainda Betina Mariante Cardoso, médica psiquiátrica tradutora da obra Viveram Feliz e Ciumentos Para Sempre, da italiana Donatella Marazziti, e é fundadora e diretora da Casa Editorial Luminara, além de coordenadora editorial do livro Memórias de um corpo eviscerado. O livro conta a saga de uma mulher, revisitando suas memórias e reflexões fragmentadas, para compreender a si mesmacomo um ‘corpo’, uma unidade. Para aqueles que sentem angústia ou passam por tratamentos mais sérios, há muitas vezes a vontade de compartilhar recordações nesse tempo de prognósticos, observação de si mesmo e reavaliações.

Beth Brose, Fabiane Burlamaque e Betina Cardoso
Mesa redonda na terça, 6, às 19h30


Bullying
Ingrid Biesemeyer Bellinghausen é de São Paulo. Formada em Artes Visuais
(FEBASP), fez pós-graduação em História da Arte, Estudos em Museusde Arte e tantos outros cursos de especialização e aperfeiçoamento. A artista gosta de trabalhar com diversos materiais, criando novas experiências, pinturas, objetos, esculturas, além de brincar com cores, formas e contrastes, como faz nos livros que escreve e ilustra para crianças. Além de escrever e fazer a arte dos seus próprios livros ilustra projetos de outros autores. Cria e coordena oficinas de arte sobre os livros, o que aproxima a artista-autora de seus pequenos leitores e educadores. Na Feira de Passo Fundo Ingrid conversa com o público sobre a obra O Mundinho sem Bullying.

Ingrid Bellinghausen
Quarta, 7, às 9h30 e 14h30


Tradição
Nascida em Porto Alegre, passou a infância no interior de São Borja. Formou-se em direito pela UFRGS. Tem poemas, contos e ensaios publicados em revistas literárias e antologias como Antologia dos contistas bissextos (org. Sergio Faraco), 100 Autores que você precisa ler (org. Léa Masina), ambos pela L&PM Editores. Publicou em 2006 o livro de poemas Olhos de cadela (L&PM), finalista do Prêmio Açorianos. Em 2011 foi finalista do Prêmio Fato Literário do Grupo RBS. Seu primeiro romance Atado de ervas (L&PM) foi indicado como finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, Melhor livro do ano – categoria estreante. O livro compõe um grande mosaico da vida campeira, do galpão de estância à sala de jantar, tendo como pano de fundo, episódios reais que marcaram o Rio Grande do Sul e o Brasil em meados do século XX. Aqui ela participa do bate-papo Como se forma um primeiro romance.

Ana Mariano
Quarta, 7, às 19h30

Fantasia
Christopher nasceu nos Estados Unidos, mas reside no Brasil há mais de 10 anos. Especialista em narrativas digitais, jogos digitais e literatura fantástica, já teve obras de ficção e poesia publicadas em onze países. Foi finalista do Prêmio Nebula de 2010, o principal prêmio de literatura fantástica do mundo. É Idealizador do Concurso Hydra e coorganizou a Odisséia de Literatura Fantástica, um evento para promover autores nacionais do gênero fantástico. Na área de games, Christopher dirigiu a empresa de desenvolvimento Southlogic Studios por dez anos antes de negociar a venda dela para a gigante multinacional de entretenimento Ubisoft Entertainment. O título Wedding Designer, baseado no conceito original e game design dele, vendeu mais de 1,2 milhões de cópias, sendo o game brasileiro mais vendido de todos os tempos. Na Feira ele fala da história e do folclore brasileiro na literatura fantástica a partir do livro A Batalha Temerária Contra o Capelobo.

Chistopher Kastensmindt
Quinta, 8, às 9h30 e 14h30

Luto
Robertson Frizero é escritor, tradutor e professor de idiomas carioca. Mestre em Teoria da Literatura pela PUCRS, seu livro de estreia como escritor foi “Por que o Elvis Não Latiu?”, considerado um dos trinta melhores títulos infantis do ano pela Revista CRESCER e o mais votado pelos leitores daquela publicação, além de indicado ao Prêmio Açorianos de Literatura 2011. Como tradutor, organizou “Dostoiévski - Correspondências (1838-1880)”, primeira coletânea de cartas do escritor russo publicada em português, e “Autobiografia de um Ex-Negro”, de James Weldon Johnson. Aqui ele fala sobre perdas na infância a partir da trama de Por que o Elvis não latiu?

Robertson Frizero,
Sexta, 9, às 9h, 14h30 e 19h30

Drogas
Denis Russo Burgierman é jornalista, diretor de redação das revistas Superinteressante e Vida Simples. Escreve livros e artigos sobre políticas de drogas, cidades e democracia. É um dos curadores do TEDxSão Paulo e do TEDxAmazônia. Na obra O Fim da Guerra: A maconha e a criação de um novo sistema para lidar com as drogas, busca mostrar como os sistemas de combate podem sair da alçada policial e jurídica sem estimular a adesão de novos usuários. Nesta obra, o autor percorre o mundo para conhecer as políticas de combate à canábis. Conversa com médicos, pesquisadores, usuários, plantadores, voluntários, autoridades, doentes crônicos ou terminais. Em Passo Fundo Burgierman promove o debate O Fim da Guerra: é hora de pensar como será a política de drogas para o futuro.

Denis Russo Burgierman,
Sábado, 10, às 19h30

Gostou? Compartilhe