Índice de inadimplentes recuou 5,4% em Passo Fundo

Redução na inadimplência do consumidor passo-fundense ao longo de 2019 ficou acima da média nacional, estimada em 2,6%

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Um levantamento do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), banco de dados administrado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Passo Fundo (CDL), apontou índice de inadimplência historicamente baixo no município ao longo de 2019. De acordo com o balanço, durante o período, o número de consumidores inadimplentes recuou 5,4% em comparação com o ano de 2018. A redução é superior à média nacional, com decréscimo estimado em 2,6% no número de brasileiros em situação de inadimplência no ano passado.


Conforme o presidente da CDL, Sérgio Giacomini, a diminuição segue uma constante desde o final de 2016. No entanto, a partir do fim de 2019, a redução tornou-se mais expressiva, segundo ele. No mês de dezembro do ano passado, por exemplo, o índice foi 0,7% menor que o registrado no mesmo período de 2018. O balanço mais recente do SCPC aponta ainda que o primeiro mês de 2020 encerrou com 57 mil CPFs registrados como inadimplentes em Passo Fundo. O percentual de pessoas endividadas de acordo com a faixa etária ficou dividido da seguinte forma: 26% possuem entre 20 e 29 anos, 25% têm entre 30 e 39 anos e 19% com idade entre 40 e 49 anos. Os outros 30% possuem menos de 20 anos ou mais de 50 anos.


Na análise de Giacomini, o recuo pode ser atribuído a um conjunto de fatores relacionados à conjuntura econômica do país. “As famílias parecem ter despertado para uma maior conscientização financeira. Por isso, os consumidores estão mais cautelosos na hora de compra. Outro fator é a liberação do FGTS no ano passado. Foi uma renda extra, que contribuiu para que as pessoas pudessem saldar suas dívidas junto ao comércio passo-fundense”, observa. Ainda de acordo com ele, essa redução tende a ser positiva para o comércio. “Quando as pessoas saem do cadastro de inadimplência, podem voltar a consumir com mais liberdade. O nome limpo permite, por exemplo, comprar no crediário. Então, com certeza, acaba impactando positivamente os negócios da cidade”.


Conjuntura nacional
Apesar da queda dos últimos anos, os economistas do SCPC nacional têm alertado que o elevado nível de desocupação e a subutilização da mão-de-obra, somados à lenta recuperação da renda e o recente aumento na concessão de empréstimo por parte dos bancos, pode resultar em maior inadimplência nos próximos meses. Por ora, passado o período mais intenso da crise e a melhora da expectativa referente ao ambiente econômico, o indicador demonstra sinais de que caminha para a estabilização após quatro anos consecutivos de queda nos registros. Além da desaceleração da queda na análise em 12 meses, outros dados de mercado mostram que a inadimplência tende a crescer mais entre os consumidores de menor renda, exatamente os mais afetados pela lenta recuperação do mercado de trabalho.


Consulta
O SCPC possibilita que o titular do CPF faça a consulta dos seus débitos no Balcão de Atendimento ao Consumidor, na Avenida General Netto, 443 (em frente ao Fórum). O horário de atendimento é de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30min às 17h30min.

Gostou? Compartilhe