Dólar encosta em R$ 3,37 e volta a fechar no maior valor em 11 meses

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Em um dia marcado por instabilidades políticas no Brasil e pelo acirramento das tensões comerciais entre Estados Unidos e China, a moeda norte-americana voltou a subir e fechou no maior nível em 11 meses. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (6) vendido a R$ 3,368, com alta de R$ 0,026 (0,78%), no valor mais alto desde 18 de maio do ano passado (R$ 3,389).

 

A divisa operou em alta durante toda a sessão, fechando a semana com valorização de 2,1%. No mercado de ações, o dia também foi de instabilidade. Depois de subir mais de 1% ontem, o índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou a sexta-feira com queda de 0,46%, aos 84.420 pontos. O Ibovespa encerrou a semana com queda de 0,64%.

 

No plano doméstico, o dia foi de tensões por causa do prazo para o cumprimento da ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, decretada ontem (5) pelo juiz Sergio Moro. O prazo dado pelo magistrado para ele entregar-se à Polícia Federal acabou às 17h, sem que o ex-presidente tenha se apresentado.

 

No exterior, a escalada dos conflitos comerciais entre Estados Unidos e China também influenciou o mercado. Ontem (5), o governo do presidente Donald Trump anunciou a intenção de sobretaxar mercadorias chinesas em US$ 100 bilhões, valor que se somaria à imposição de tarifas de US$ 50 bilhões anunciadas no início da semana. O Ministério do Comércio da China informou que o país asiático continuará empenhado em defender seus interesses e poderá impor retaliações adicionais aos bens norte-americanos.

Gostou? Compartilhe